A verdade por trás das campanhas do “milagre de Manassés” e “de Miqueias” e da “queda pelo poder” em certas igrejas ditas evangélicas

hip1

Antes de mais nada, é preciso esclarecer algumas coisas.

Eu acredito em milagres. Acredito que Jesus é o mesmo ontem, hoje e eternamente (Hebreus 13.8), e acredito em Suas promessas para seus seguidores (Marcos 16.16-18). Creio que através de nós, Igreja, Corpo de Cristo, obras extraordinárias podem acontecer (João 14.12). Não apenas creio como sei que, Brasil e mundo afora, muitos milagres ocorrem nas igrejas evangélicas, com pessoas sendo verdadeiramente convertidas de seus maus caminhos, com a cura milagrosa de enfermidades condenadas pela medicina moderna, com o revestimento de verdadeiros cristãos com os dons e os frutos do Espírito Santo.

E por acreditar piamente em tudo isso, é que talvez esse seja um dos artigos mais difíceis de escrever. Meu coração, creiam, está despedaçado. Mas vamos lá.

Apesar de não ser novidade para ninguém, infelizmente muitas igrejas que se dizem evangélicas estão falsificando milagres, curas, conversões, unção. Para isso, estão apelando para técnicas de uma ciência antropocêntrica: a psicologia, mais especificamente a prática da hipnose. Dessa forma, conseguem falsificar a manifestação divina utilizando-se de uma ferramenta meramente humana.

O “insight”que deu origem a esse artigo veio após assistirmos, pela tv, à um dos cultos do 7o. Congresso Fogo de Avivamento para o Brasil, que termina hoje aqui em São Paulo. Era o culto do (im)Pastor Jeronimo Onofre da Silveira, líder do Templo dos Anjos, que pertence à Igreja do Evangelho Quadrangular em Belo Horizonte (MG). Assistindo a esse culto (ao homem, não a Deus), presenciamos claramente a utilização de técnicas de indução e de hipnose coletiva nos 3 “milagres” ministrados pelo tal (im)pastor.

"Milagre de Miqueias" ou rapport de hipnose "mãos coladas": os "demônios" só prendem as mãos das pessoas sugestionáveis

“Milagre de Miqueias” ou rapport de hipnose “mãos coladas”: os “demônios” só prendem as mãos das pessoas sugestionáveis

O “milagre de Miqueias” baseia-se numa interpretação ao pé da letra e sem pé nem cabeça da primeira parte de Miqueias 5.12: “E exterminarei as feitiçarias da tua mão”. O versículo citado ainda contempla “e não terás adivinhadores”, e lendo-o completo já dá para entender que a palavra “mão” está em sentido figurado, mas para Jeronimo Onofre importa que “deus” lhe revelou certo dia que tal versículo amputado significaria que há demônios que ficam nas mãos das pessoas, provocando uma reação “Rei Midas” ao contrário: tudo o que a pessoa toca dá errado, apodrece, vai para trás. Esse mesmo “deus” lhe revelou também a solução do problema: o tal “milagre de Miqueias 5.12”, que consiste na expulsão do tal demônio das mãos.

Mas o pior ainda está por vir. A forma, segundo “deus” revelou a Jeronimo Onofre, do tal demônio das mãos ser descoberto é com um “truque”: as pessoas precisam entrelaçar os dedos das mãos e aquelas que não conseguirem desentrelaçá-las após um comando de voz é porque estão endemoniadas. Porém, em hipnose essa é uma forma de rapport, ou seja, uma maneira de gerar uma relação de empatia, confiança entre o hipnotizador e o hipnotizado, fazendo com que esse último se abra para os próximos comandos.

Permita-se uma pausa neste texto para assistir com atenção ao vídeo abaixo. É a ministração do “milagre de Miqueias” no 7o. Congresso Fogo de Avivamento para o Brasil, com uma exposição do hipnólogo Fabio Puentes fazendo o mesmo, porém sob a denominação de rapport hipnótico:

hip3O “milagre de Manassés” ocorre depois do “milagre de Miqueias”, pois lembre-se, a técnica utilizada em nome do Miqueias é um rapport em hipnose, é o que permite descobrir quem é mais sugestionável, assim levando o (im)pastor ou hipnólogo a abordar as pessoas certas, aquelas que aceitarão as sugestões com maior facilidade, proporcionando assim um grande espetáculo no palco (ou púlpito).

Então, escolhidas as pessoas sugestionáveis, o (im)pastor pode partir para o “milagre de Manassés”, que nada mais é do que uma técnica de esquecimento, bastante comum em hipnose. O tal “deus” revelou ao Jeronimo Onofre que poderia fazer as pessoas se esquecerem do passado de sofrimento, e assim poderem levar suas novas vidas adiante. Veja o vídeo abaixo:

O uso da hipnose clínica pode ser benéfico ao ser humano, segundo alguns estudiosos. Muitos médicos e hospitais se utilizam da hipnose, especialmente como alternativa ao uso de anestesias. A Revista Superinteressante publicou em 2009 um artigo muito bom sobre hipnose, no qual relata que o Conselho Federal de Odontologia regulamentou o uso da hipnose, bastando aos dentistas um curso de 180 horas. A revista informa também que até o Hospital das Clínicas oferece a hipnoterapia como alternativa de tratamento para as dores sofridas por pacientes de câncer.

hip6Outro que apresentou técnicas de hipnose coletiva no 7o. Congresso Fogo de Avivamento para o Brasil foi o (im)pastor americano Benny Hinn. No caso dele, sua especialidade é levantar a mão e fazer o público cair supostamente sob o poder do Espírito Santo. Quem dera fosse!!! Na verdade, tudo não passa de mais uma técnica de indução.

No vídeo a seguir, gravado numa edição anterior do tal congresso (mas em demonstração de poder idêntica à ocorrida neste ano), vemos Benny Hinn (a partir do minuto 3:55) utilizando-se de uma série de técnicas para conseguir, no final, o “espetáculo” da derrubada de parte da multidão.

No livro Lavagem Cerebral e Hipnose nos Cultos Protestantes, de Jaime Francisco de Moura, vemos muitas informações a respeito do (mau) uso da indução para provocar pseudo milagres divinos. Deixe-me anexar algumas informações retiradas desse livro:

Existem vários métodos para uma pessoa entrar num estado mental alterado (EMA). As consequências dessa prática ao longo do tempo não são positivas. Às vezes a pessoa passa de êxtase para terror sem motivo real. A pessoa pode sentir calor ou frio ou ter convulsões ou sentir correntes de eletricidade passar por seu corpo. Freqüentemente sente depressão quando está num estado mental normal, pois sente a ausência do efeito. A prática dessas coisas pode conduzir a uma paranoia com ansiedade, raiva, confusão ou desorientação. [p. 19]
hip4Ainda sobre o assunto, o Instituto Brasileiro de Hipnologia alerta: “Há perigos para a hipnose? – Ela pode ser realmente perigosa se aplicada indevidamente, ou seja, nas mãos de pessoa inescrupulosa ou sem cautela. Por isso exige a formação correta do profissional, o preparo e a habilitação, para lidar com psicoterapia e um bom estudo da mente e do comportamento humana. É crescente a quantidade de profissionais da saúde, educação, desportes, RH e criminalística que buscam na hipnologia a ferramenta eficiente para atender os mais diversos tipos de patologias.”
O site Gazeta Digital vai mais longe: […] “Muitos leigos e charlatões sabendo que a hipnose é um estado natural do corpo e que uma pessoa pode entrar em transe apenas com certos estímulos, se aproveitam e levam isso ao palco”, argumenta. “Essa atitude pode colocar em risco a vida das pessoas. Pois após o estado hipnótico, se o hipnotizador não tiver experiência pode deixar sequelas no hipnotizado. Um profissional responsável não faz uma cosia dessas”, critica.

Ou seja, a utilização indiscriminada da hipnose pode ser altamente prejudicial ao ser humano. Um pastor ou líder de qualquer cargo eclesiástico que se utiliza dessa técnica para simular milagres de Deus, além de blasfemar contra o divino e enganar os fiéis, ainda os coloca em grande perigo. No momento do “milagre” tudo fica bem, as curas parecem acontecer, só que as consequências de tal abominação e irresponsabilidade só vão aparecer com o passar do tempo, servindo para afastar ainda mais as pessoas de Cristo.

hip2Mas nos lembremos da forma mais básica de técnica de hipnose, utilizada desde os anos 80 por igrejas neopentecostais (como a Igreja Universal do Reino de Deus) para simular pseudo expulsões de demônios (um espetáculo que atrai público para essas igrejas e, consequentemente, aumenta-lhes sobremaneira a arrecadação através de dízimos e muitas ofertas). Moura explica:

[…] “Os pastores exibem o diabo subjugado como se fosse um animal na jaula. Primeiro: Os pastores entrevistam o demônio para identificar seu “nome”, invariavelmente uma entidade dos cultos afro-brasileiros. […] Segundo: Pergunta como ele se apossou daquela pessoa. Terceiro: Procura descobrir os males e sofrimentos que ele está provocando na vida (familiar, financeira…) da vítima. No quarto derradeiro passo, o ritual perde o caráter de talk show com o demônio. Depois de humilhá-lo, o pastor ou manipulador expulsa-o em nome e para a glória de Cristo. O que acontece na verdade, é que estes manipuladores fazem que as pessoas em transe andem de joelhos ao redor da igreja, ou batem a cabeça nos nossos pés, ou ainda que imitem cachorros, galinhas, porcos e outros animais”.

Quando o suposto demônio reluta em sair, o pastor pede a ajuda da platéia, que bate firme os pés no chão, ergue as mãos em direção ao possesso e brada “sai, sai, queima, queima”.
Qualquer pessoa de bom senso notará que, se a intenção fosse curar a pessoa, não precisaria mantê-la tanto tempo diante da platéia, sendo ridicularizada. Esta cura poderia acontecer entre o pastor e a pessoa, ou seja, entre os dois, mas parece que isto não interessa. É necessário haver um show, um espetáculo para impressionar. Curiosamente, é que muitas igrejas protestantes buscam inspiração nas religiões afro-brasileiras para apimentar seus cultos.” [p. 19-20]

O autor ainda descreve outras táticas utilizadas em certas igrejas:

cai-cai-2“1) Sobre a possessão – A maioria dos pastores empregam técnicas e truques para induzir o fiel a entrarem transe nas sessões de exorcismo.

2) Sobre a Trilha sonora – O tecladista executa melodias leves nos momentos de alusão a bênçãos divinas. Mas, quando o pastor menciona as ações do demônio e de espíritos malignos, ouve-se uma sucessão de acordes pesados, que lembram filmes de terror.

3) Sobre a Iluminação – Em muitos cultos realizados à noite, quase todos os pastores, que vi pregar, apagam as luzes principais da igreja. Envoltos na penumbra, os fiéis ficam mais sugestionáveis. Os pastores também pedem às pessoas que fechem os olhos 
4) Sobre o Roteiro – Para evocar os demônios, os pastores fazem orações repetitivas. A mente humana tende a aceitar como verdadeiras as frases proferidas sucessivamente, em tom de autoridade e num ambiente emocional.
5) Sobre a Coreografia – Os obreiros apertam e balançam a cabeça ou o corpo do fiel em movimentos circulares. A tontura e a falta de apoio no chão são fatores que induzem o transe
6) Sobre a Figuração – O burburinho das pessoas orando e gritando rebaixa os níveis de consciência de fiéis suscetíveis. Quem está no meio de uma multidão é influenciado pelas emoções dos indivíduos ao redor
7) Sobre a Sonoplastia – Em algumas igrejas, junto coma música, são reproduzidas gravações de gritos e sons de assombração. Esses ruídos estimulam o inconsciente das pessoas em transe a considerar real aquela manifestação,objetos mágicos que embalam as sessões de descarrego.” [p. 21-22]


Se formos ver biblicamente como ocorriam os milagres, era muito diferente do que vemos em certas igrejas. As curas e expulsões de demônios não aconteciam para levar entretenimento ou espetáculo à plateia, mas para levar as pessoas a reconhecerem o Filho de Deus e terem um pouco de alívio em suas tão sofridas vidas. Os milagres aconteciam de forma natural, pura, simples. Jesus e seus discípulos diziam “sai” e os demônios saíam, não sendo necessário entrevistá-los ou mesmo brincar de tira-e-põe para demonstrar poder sobre as trevas. Jesus e seus discípulos diziam “seja curado” e a doença deixava os corpos. Diziam “levanta-te e anda” e os mortos ressuscitavam.

Atualmente, em certas igrejas, o que se vê é justamente o contrário. Enquanto Jesus pedia para que não falassem aos demais sobre suas curas, os (im)pastores transformam os testemunhos em estratégia de marketing religioso. Afinal, a minha igreja cura/liberta/prospera mais do que as outras, então você tem que vir dar seu dízimo aqui porque é aqui que deus está.

frases-sobre-arrependimento-1“Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade.” – Eclesiastes 1:2

É a vaidade quem domina os corações dos (im)pastores que simulam milagres a rodo para demonstrar um poder divino que não possuem, e uma intimidade com Deus que está longe de ser verdade. Quem realmente serve a Deus O teme e jamais falsificaria um ato Seu. Esses (im)pastores não temem a Deus (pois não O vêem e não O conhecem), temendo apenas aos outros homens, e por isso precisam se afirmar através de seus ministérios, construindo catedrais maiores que as dos concorrentes e sendo mais milagreiros que os demais.

Nossa oração é para que Deus (o Verdadeiro, o Santo Santo Santo, o Justo, o Bom, o Misericordioso) possa, através de Seu Santo Espírito, levar esses e outros (im)pastores ao arrependimento, e seus seguidores possam abrir os olhos espirituais e abandonar o falso e manipulado evangelho que vivem.

Que esse Maravilhoso Deus possa apresentar Seu Verdadeiro Evangelho às pessoas, e todos possamos nos arrepender enquanto é tempo.

Que possamos ir a uma Igreja para buscar a Deus, não para buscar o espetáculo dos milagres falsificados. O Verdadeiro Deus nos disse que não precisamos nos ansiar com nada, pois se Ele veste os lírios dos campos e alimenta as aves nos céus, muito mais fará por nós, Seus filhos. Que possamos acreditar na Sua Palavra, não nos truques mágicos de homens que pensam ser alguma coisa, mas são apenas pó.

Que, apesar de tantos enganos em Seu Nome, ainda haja aqui na terra corações de servos humildes, que não buscam holofotes para si, pois destes é que vêm os verdadeiros milagres – Deus não divide Sua glória com ninguém.

“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vo-lo tenho predito. ” – Mateus 24:24-25

“Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados. Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, e que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” – 2 Timóteo 3.13-17

Movimento pela Ética Evangélica Brasileira levando versículos bíblicos no 7o. Congresso de Avivamento Fogo para o Brasil, no Estádio do Canindé em São Paulo

Movimento pela Ética Evangélica Brasileira levando versículos bíblicos no 7o. Congresso de Avivamento Fogo para o Brasil, no Estádio do Canindé em São Paulo

meeb2

meeb3

 

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!

Esse post foi publicado em Igreja e igreja, Igreja e Sociedade e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para A verdade por trás das campanhas do “milagre de Manassés” e “de Miqueias” e da “queda pelo poder” em certas igrejas ditas evangélicas

  1. SIMPLESMENTE RIDÍCULO E ANTI-BÍBLICO o que fazem esses pseudo-pastores.
    Segundo suas heréticas doutrinas, então concluiremos que os apóstolos estavam endemoninhados por pregar o evangelho muitas vezes com dificuldades, com fome em prisões e sendo humilhados ao apanharem em público até a morte.
    Não vejo na bíblia nenhum discípulo enriquecendo materialmente por terem muita fé, e também não vejo Judas Iscariotes com as mãos coladas ou perdendo a memória, mesmo estando endemoninhado.
    LAMENTÁVEL é ver cristãos e Pastores admirando e aplaudindo esse “congresso de avivamento”.

    • pedrasclamam disse:

      Pr. Hélio, graça e paz.
      O senhor resumiu tudo em uma só palavra: lamentável. Só temos a lamentar, nos entristecer. Estamos tentando despertar alguns para que eventos como este não afetem a tantos, como esta acontecendo.

      Obrigado pelo comentário, Deus lhe abençoe.

      Paulo Siqueira

  2. Elisabete disse:

    Estou muito feliz por ter encontrado pessoas coerentes e que tenham coragem de falar a verdade. Não consigo parar de ler os textos!!!! Finalmente encontrei pessoas que traduzem meus pensamentos e ideias à respeito do $how Gospel!!!! Parabéns!!!!

    • pedrasclamam disse:

      Elisabete, graça e paz.
      Estamos lutando para sermos apenas “servos inúteis”. Eu preferia me focar nos pecados do mundo, porem algumas “igrejas” estão pior que muitos seguimentos do mundo. É uma luta muito árdua, porem adiante de nós esta o Senhor, pois lutamos para que a igreja se lembre dos que sofrem.

      Um grande abraço,

      Paulo Siqueira

  3. João Ibrahim disse:

    É realmente lamentável ver pseudo-pastores, diga-se muito bem colocado no texto por (im) pastores, terem a coragem de usar o nome de Deus em vão. Isto demonstra que eles não tem temor algum a Aquele que um dia vai julgar cada um deles. A santa palavra de Deus se confirma a cada dia, quando Jesus chegará a cada um deles e lhes dirá, malditos, não vos conheço.
    Muito bem diz o profeta que o povo perece por falta de conhecimento da palavra de Deus. Este artigo conseguiu expressar realmente o que penso sobre o assunto. Muito bom saber que existem ainda pessoas sérias com Deus e zelam pela sua palavra.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s