Morris Cerullo e Silas Malafaia se superam: agora vendem promessas bíblicas por 500, 1.000, 5.000 ou 10.000 reais!!!

POP-UP_02052015Não, você não leu errado. Infelizmente, nesta manhã vimos, no programa de tevê do (im)pastor Silas Malafaia, o (im)pastor/profeta de deus/doutor não sei em quê Morris Cerullo vendendo promessas bíblicas.

Já era esperada alguma artimanha gospel para arrecadar dinheiro. Em todas as vezes que Cerullo visitou o programa do Malafaia (a partir de 2009, com periodicidade anual), houve malabarismos exegéticos para justificar supostas bênçãos ou unções especiais que só seriam liberadas caso o fiel fizesse uma prova de sua fé. Obviamente, tal prova passava pela doação “voluntária” de certa quantia preestipulada para a Associação Vitória em Cristo, de propriedade do Malafaia.

Em anos anteriores, as ofertas requisitadas pela dupla Cerullo/Malafaia tiveram valores diversos: R$ 900,00, R$ 911,00, R$ 610,00, R$ 1.000,00, R$ 10.000,00. E sempre estavam vinculadas ao recebimento das tais “unções financeiras” (suposto poder espiritual que faz o fiel ficar rico) e outras bênçãos acessórias. Até a cura de todas as doenças, com a promessa de que o fiel nunca mais teria gripe foi ofertada por esses (im)pastores.

Pois bem, já fazia mais de ano que o Cerullo não aparecia no Malafaia, e hoje foi o grande dia.

O discurso foi mais ou menos o mesmo de sempre:

– Malafaia apresenta Cerullo como profeta de deus;
– Cerullo se autointitula profeta de deus e homem que não pode mentir (pois diz o que deus lhe manda dizer). Para justificar, usa repetidamente a primeira parte de Números 23.19;
– Para mostrar estar cheio da unção, finge um choro, porém obviamente sem lágrimas;
– Tanto Cerullo como Malafaia desqualificam aqueles que criticam sua teologia, dizendo que o fiel não deve sequer ouvir os críticos de seus atos religiosos;
– Enfim, depois de muito blablabla é feita a proposta: o fiel deve ligar para o programa e fazer a doação que liberará, na mesma noite, a unção financeira prometida pelo tal profeta de deus.

Em outras ocasiões, Cerullo usou de grande imaginação e até de numerologia para explicar as tais unções e bênçãos à venda. Desta vez, porém, foi muito mais longe: vendeu as promessas constantes em Deuteronômio 28.2-14!!!

Segundo Cerullo, deus lhe pedia para falar que estava dando um MANDAMENTO (isso mesmo que você leu), que o próprio programa era um mandamento: “It’s over – acabou”. Para Cerullo, deus dizia que acabava ali o sofrimento, os problemas familiares, as dívidas de quem acreditasse piamente no profeta de deus. Para esses, deus abriria as portas dos céus e derramaria a unção financeira, e não apenas isso.

Para quem provasse crer no tal profeta e doasse R$ 500,00, R$ 1.000,00, R$ 5.000,00 ou R$ 10.000,00 para o ministério do Malafaia as bênçãos correriam atrás da pessoa, conforme Deuteronômio 28.2. E as demais bênçãos, até o versículo 14, também.

Ou seja, segundo Cerullo (e Malafaia também, totalmente conivente e anuente com toda essa farsa gospel), as promessas de Deuteronômio 28 só serão liberadas caso o fiel dê a oferta pedida.

Campanha anterior do Morris Cerullo, com a justificativa e a anuência do Malafaia

Campanha anterior do Morris Cerullo, com a justificativa e a anuência do Malafaia. Todo o ano eles vendem unções financeiras: cadê esses novos ricos gospel???

Ora, receber algo em troca de dinheiro é o quê? VENDA, COMÉRCIO. E o que dizer de quem se apropria indevidamente de passagens bíblicas, fazendo comércio delas? E pior, o que dizer de quem se apropria de promessas de Deus, e diz que as liberará em troca de dinheiro???

É o mesmo que eu chegar na frente do Maracanã e o vender para um casal abonado de turistas estrangeiros. Eu estarei vendendo algo que não me pertence, e isso dá uma boa cadeia.

Mas como são “homens de deus”…

Que o Malafaia tenha lá alguma obra social que precise ser mantida (e que o ajuda também a pagar menos Imposto de Renda, que ninguém se engane), isso não significa que tenha que se apropriar de promessas bíblicas e revendê-las em troca de ofertas “voluntárias” preestipuladas. Se o fim justificasse os meios, então seria lícito ele receber dinheiro de traficantes de drogas para manter suas obras sociais.

Em 2009 a oferta inicial era maior para pagar a tintura preto asa de graúna que embelezava Morris Cerullo.

Em 2009 a oferta inicial era maior para pagar a tintura preto asa de graúna que embelezava Morris Cerullo.

Além da apropriação indébita de promessas bíblicas e sua revenda ao povo evangélico, ainda há mais um agravante em toda essa situação:

Como Morris Cerullo e Silas Malafaia não têm tremor e terror de Deus? Como o Espírito Santo não os constrange a se arrependerem de comerciar do Santo, Santo, Santo Deus? Ou será que o Espírito Santo já não é ouvido, ou pior, não é presente nesses (im)pastores?

“Mas é grande ganho a piedade com contentamento.
Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.
Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.
Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.
Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas.” – 1 Timóteo 6:6-12

Diante desse triste e blasfemo espetáculo, só tenho uma palavra a dizer:

ANÁTEMA!!!!

No livro de Atos dos Apóstolos há uma história de alguém que tentou comprar unção com dinheiro:

“E estava ali um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem;
Ao qual todos atendiam, desde o menor até ao maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus.
E atendiam-no, porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas.
Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres.
E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito.
Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João.
Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo
(Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus).
Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo.
E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro,
Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo.
Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro.
Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus.
Arrepende-te, pois, dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração;
Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniqüidade.
Respondendo, porém, Simão, disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes venha sobre mim.” – Atos 8:9-24

Esses e tantos outros (im)pastores têm vendido a Deus, ao Seu Poder, às Suas Promessas, e muitos há que os compre. Sem perceber (ou talvez percebendo) estão desviando multidões.

Que possamos estudar a Palavra de verdade e não nos impressionar com o dinheiro, a fama, o sucesso, a eloquência e a retórica dos lobos em pele de cordeiro. Eles podem, entre uma heresia e outra, pregar alguma verdade. Mas meias-verdades não são verdades.

“Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo.
E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.
Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.” – 2 Coríntios 11:13-15

paul-washer-frase-3462-2023Que possamos nos arrepender enquanto é tempo.

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!!!

Publicado em Igreja e Sociedade, Mundinho gospel | Marcado com , , , , , , , | 2 Comentários

Quais os limites da Teologia da Prosperidade de Silas Malafaia?

Cartaz-CIMEB- - CópiaNa última semana, mais uma vez Silas Malafaia esteve em evidência na mídia brasileira. Não só por sua participação em mais um programa global, mas também porque sua igreja recebeu novamente a visita do pregador americano Morris Cerullo.

Para os menos avisados, Cerullo é um dos pais da Teologia da Prosperidade.

Malafaia não esconde que Cerullo lhe é uma influência direta, em se tratando das mudanças teológicas em seu ministério televisivo nas décadas de 90 e anos 2000. Todos nós já sabemos: Malafaia não é o mesmo, tanto no visual como nos seus valores, e muito menos teologicamente.

O homem que criticava a Globo, afirmando que o canal era um instrumento de satanás, hoje defende suas novelas e até se tornou uma das atrações da programação.

Nas questões teológicas, o mesmo Silas passou por grandes transformações. Hoje Silas defende com unhas e dentes que a igreja deve prosperar e que os membros devem desafiar a Deus através de seus sacrifícios financeiros.

Silas Malafaia se tornou multiforme. Atira para todos os lados, chegando a afirmar que o reino de Deus é business. Isso é facilmente percebível na sua constante luta por se tornar uma personalidade no meio midiático.

Para isso, a fórmula encontrada foi lutar pela família, através de um combate direto contra os movimentos LGTB, chegando ao ponto do mesmo afirmar ser a voz dos evangélicos no Brasil.

Na última quinta-feira nós do MEEB (Movimento pela Ética Evangélica Brasileira) estivemos diante da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, igreja da qual Malafaia é pastor e que estaria recebendo Morris Cerullo para mais uma das suas conferências a respeito da Teologia da Prosperidade.

rio1Como sempre fazemos, estendemos nossas faixas para que todos que passassem pudessem lè-las e meditar sobre aquilo que levamos. Nosso objetivo é levar um pouco de consciência ao meio evangélico, que caminha por trilhos tortuosos, principalmente na sua teologia e na sua identidade.

Nossa participação nesse evento foi de grande valia. Só é possível entender Malafaia se você estiver próximo ao universo que o cerca. Isso nós conseguimos captar, estando de fronte à sua igreja, em uma atitude de contradição aos seus ensinamentos.

Fomos hostilizados, ameaçados como sempre somos em vários dos eventos nos quais participamos como movimento. Porém desta vez houve um ingrediente especial: o número de pessoas que nos hostilizou e que por diversas vezes repetiu que nós éramos invejosos por causa do sucesso de Silas.

rio2Em alguns momentos, chegamos a imaginar que o público iria cuspir em nós, ou até nos espancar, tamanha era a demonstração de repulsa das pessoas para com nosso ato. E olha que nossas faixas nada têm a dizer fora chamar o povo à reflexão.

Aos poucos fomos percebendo os porquês das atitudes. Subitamente, fomos cercados por viaturas policiais, fomos informados de que havia um grupo protestando e promovendo desordem no local.

É preciso dizer que estávamos presentes em quatro pessoas, diante de uma multidão de milhares de pessoas. O policial que veio atender a tal ocorrência, ao nos ver, logo concluiu que não oferecíamos ameaça alguma, a não ser na consciência daqueles que nos cercavam. O mesmo teve uma atitude até que engraçada, dispensando o reforço policial que também chegava ao local.

Dá para imaginar o que foi dito na chamada policial sobre nós.

A pergunta que faço: o que temos para ameaçar tão grande ministério, tão grande pastor?

A resposta veio logo, quando um grupo de homens nos cercou e com o dedo em riste nos perguntou: “quem são vocês? Como ousam? Esse ministério tem mais de trinta anos, e ninguém nunca ousou vir aqui na frente!”

Aí está a resposta.

rio3Silas Malafaia e as principais lideranças do meio pentecostal e neopentecostal não se acham na posição de serem questionados ou criticados por seus atos, ideias e teologia, pois se colocam em uma posição especial quanto às demais lideranças evangélicas.

É preciso afirmar em alto e bom tom que Silas Malafaia não representa os evangélicos brasileiros, pois a Igreja não se deixa representar por uma única fonte, e logicamente, não se deixaria representar por Silas Malafaia e sua Teologia da Prosperidade.

É preciso dizer que muitas são as igrejas e lideranças contrárias a essa teologia, pois representam uma Igreja que assume a sua responsabilidade social, bíblica para com o mundo. Uma responsabilidade que é cumprida através do amor, da justiça e da paz que está em Cristo. Uma Igreja que afirma que as essências do Evangelho não estão simplesmente no ter, mas no caráter cristão de sermos imitadores de Cristo.

Nesse sentido, temos que falar em alto e bom tom que Silas Malafaia fala por si só, fala por seus interesses, fala por sua ganância de conquistar mais e mais tesouros nesta terra. Para isso, não está medindo esforços nem financeiros, nem midiáticos.

É preciso que todos saibam essas verdades. Nós do MEEB reconhecemos que somos insignificantes diante do universo que cerca essas lideranças, porém vamos continuar exercendo nosso ministério profético, que é o de denunciar a realidade desses ministérios e dessas lideranças.

Não vamos nos calar. Vamos continuar a proclamar “voltemos ao Evangelho puro e simples, o $how tem que parar!”,

A Deus toda a glória.

Publicado em Igreja e igreja, Igreja e Sociedade | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

O Brasil precisa de uma teologia própria

ganhar dinheiro ser próspero palavra de deus ficar rico“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” – 2 Timóteo 2:15

No texto referido, o Apóstolo Paulo apresenta a Timóteo, seu discípulo, recomendações para uma fé sólida em Cristo, principalmente para aqueles que querem exercer a árdua tarefa de ser um obreiro na obra do Senhor.

As recomendações de Paulo têm como intuito preparar Timóteo para a tarefa de contrapor os pregadores de heresias e falsas doutrinas, que já naquele tempo se espalhavam em meio à igreja.

No versículo citado, que logicamente não refiro de forma isolada, mas com o contexto da primeira carta a Timóteo e também com os dois primeiros capítulos, Paulo destaca que a forma de contrapor as mensagens dos plantadores de heresias é se apresentar como um obreiro aprovado, não se esquecendo de que o Cristo havia ressuscitado e de que Paulo, através de sua vida e dos testemunhos dos demais irmãos, testificava uma vida em Cristo.

A segunda recomendação era para que Timóteo manejasse bem a Palavra de Deus. Aqui temos uma referência primordial para que possamos refletir sobre o tema desse artigo.

Nessa semana, teremos mais uma vez a ingrata visita de Morris Cerullo no Brasil, em um congresso promovido por Malafaia e sua turma no Rio de Janeiro. Se não bastassem as controvérsias das outras visitas, Malafaia justifica sua frase “tudo é business” trazendo o pregador americano para um congresso para pastores e líderes.

Cerullo é um pregador contestado em muitos lugares do mundo, pois é hoje a voz da teologia da prosperidade, uma teologia mercantilista que põe Deus na posição de servo diante dos desejos e das vaidades humanas. Também declara que os seres humanos devem se impor à soberania de Deus e fazer valer as suas próprias vontades.

Palavras como domínio, vitória, conquista, posse são a tônica da teologia de Cerullo. Aos ouvintes se resta responder aos desafios do pregador com altas quantias financeiras, no propósito de conseguir cem vezes mais.

A Graça, a misericórdia e a vontade de Deus são meros espectadores nessa teologia onde o importante é o ter e  o possuir, e o ser fica em segundo plano.

Aos que não se adequam ou não creem “nessa visão”, Malafaia e Cerullo declaram ser “manés”.

Nós do MEEB (Movimento pela Ética Evangélica Brasileira) estaremos lá, mais uma vez, com nossas faixas e folhetos chamando pacificamente aos que por nós passarem à consciência de que essa teologia é uma adulteração do Evangelho verdadeiro de Cristo. É o outro evangelho, declarado por Paulo na carta aos Coríntios.

É preciso dizer que há muito tempo o Brasil sofre com teologias importadas, oriundas de ministérios e pregadores que trazem à nós uma teologia pragmatizada, que foge em muito à realidade em que vivemos.

Por que poucos contradizem a isso? A resposta é simples: nós não temos uma teologia puramente brasileira, pois todas as teologias em prática são institucionalizadas e tendenciosas por diversos grupos. Isso já é facilmente percebível pelas faculdades, seminários e institutos teológicos brasileiros, onde as teologias se fundamentam em eclesiologias e dogmáticas que se distanciam cada dia mais  do eixo cristológico e das doutrinas da cruz.

Se a teologia da prosperidade e seus pregadoes apresentam enormes falhas, também o que dizer dos inúmeros teólogos, mestres e doutores que nada pregam, a não ser sua teologia institucionalizada?

O que vemos é uma teologia totalmente fundamentada em doutrinas pessoais, que na verdade não trazem consciência aos seus ouvintes no sentido de discernir o Sagrado e o profano na sua vida cotidiana.

Essa é minha perspectiva dos porquês do crescimento evangélico no Brasil não ser agente de transformação para a sociedade brasileira. Temos hoje um evangelho com uma visão egoísta, egocêntrica, fundamentada nas instituições religiosas, que almejam, cada um, ser melhor que as outras.

Com isso, vemos igrejas impossibilitadas de produzir vidas pois sua teologia está fundamentada em um pragmatismo ideológico, teologia essa que incapacita seus membros de enxergar uns aos outros como uma só carne.

Muitos com certeza virão com seus discursos prontos contra nós, dizendo que não devemos julgar. Então, novamente me refiro ao texto que deu início a esse artigo.

“E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.” – 2 Timóteo 2:2

Observemos que o próprio Apóstolo Paulo destaca a Timóteo que é preciso lutar pelo doutrina dos apóstolos. É por esse motivo que estaremos mais uma vez em ação, conclamando a todos que:

“VOLTEMOS AO EVANGELHO PURO E SIMPLES, O $HOW TEM QUE PARAR”

A Deus toda a glória.

Paulo Siqueira

Publicado em Igreja e igreja, Igreja e Sociedade | Marcado com , , , , , , , , | 3 Comentários

O cão está furioso – Apóstolo (?) Agenor Duque distribui maldições para quem critica sua teologia

blog1“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?
E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.” – Mateus 5:43-48

Jesus Cristo trouxe aos judeus em seu tempo, e ao mundo, um ensinamento novo. Até então imperava o olho-por-olho-dente-por-dente, ou seja, toda a ação tinha uma reação contrária (nem sempre proporcional). Assim, por exemplo, se alguém era pego em adultério, deveria ser morto por apedrejamento (a lei de Moisés fala de punição para homens e mulheres, mas já naquela época havia o “jeitinho”, tanto que na passagem em que Jesus salva uma adúltera só ela estava ali para ser apedrejada pelos fariseus).

O novo ensinamento era “amai aos vossos inimigos”. Pense em algo completamente revolucionário! Afinal, Jesus falava para uma plateia em tempos de constantes guerras, a um povo que estava sendo oprimido pelo Império Romano e que antes já o havia sido por outras nações. Jesus falava a pessoas que tinham sua esperança de aplicação de justiça nas leis entregues a Moisés, nas quais era possível a pena de morte e a aniquilação de seus inimigos.

Amar aos inimigos não era, definitivamente, um ensinamento desejado. Nós – e eles – nutrimos desejos de vingança disfarçados em desejos de justiça. Para muitos de nós – e para os judeus da época de Jesus – assassino, estuprador, corrupto têm mais é que morrer, são gente que não presta para nada, só para tirar a paz do mundo.

Mas Jesus não pensava assim. Ele sabia que a redenção de uma alma poderia surgir até no último momento de sua vida, e a nós cabia – e cabe – o testemunho pessoal, através dos nossos atos de amor e retidão. O ladrão arrependido é a maior prova disso.

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” – Efésios 6:12

O vídeo abaixo, de menos de um minuto, mostra o Apóstolo (?) Agenor Duque, da Igreja Plenitude do Trono de Deus, lançando maldições contra quem critica sua demoníaca Teologia da Prosperidade. Demoníaca sim, pois prega o contrário do que Jesus ensinava: prega o entesouramento na terra de bens materiais, o individualismo, a exaltação de líderes (quando esses deveriam ser os menores, segundo Jesus), a proibição do cristão de pensar (já que essa teologia prega obediência cega aos seus líderes).

“Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.
Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?
Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.
Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.
Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.
Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.” – Mateus 7:15-20

Vejam o ódio emanado por esse dito que se diz apóstolo (?) durante o vídeo. Não apenas o ódio no olhar, nos gestos, mas o ódio propriamente materializado através das tais palavras de maldição. E a propósito, se Jesus nos ensina a amar a nossos inimigos, como alguém que se diz seguidor Dele pode vir a amaldiçoa-los, a desejar-lhes o mal?

Simples: pois esse alguém não segue verdadeiramente a Jesus. Se O seguisse, teria seu homem interior transformado e não sairia amaldiçoando a torto e a direito, mas ao contrário, distribuiria bênçãos até para os que porventura lhe fazem algum mal.

Lembrem-se: pelos frutos conheceremos os falsos profetas.

Quer saber de qual árvore o galho do Apóstolo (????) Agenor Duque nasceu? Veja o vídeo abaixo, menos de 30 segundos:

O tal do Benny Hinn não passou apenas sua suposta unção para o Agenor Duque. Passou também sua falsa cristandade. E o mais triste é que muitos seguem a esses.

“E, chamando a si a multidão, disse-lhes: Ouvi, e entendei:
O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem.
Então, acercando-se dele os seus discípulos, disseram-lhe: Sabes que os fariseus, ouvindo essas palavras, se escandalizaram?
Ele, porém, respondendo, disse: Toda a planta, que meu Pai celestial não plantou, será arrancada.
Deixai-os; são cegos condutores de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova.” – Mateus 15:10-14

Os verdadeiros cristãos são aqueles que seguem aos ensinamentos de seu Mestre e Senhor Jesus Cristo. Não são seres infalíveis, podem e vão pecar, mas o Espírito Santo que habita neles Os levará ao verdadeiro arrependimento e Os reconduzirá ao Pai. Porém, os verdadeiros cristãos amarão indiscriminadamente, pois essa é a vontade de Deus. Amarão, inclusive, aos seus maiores inimigos.

Amar e perdoar a quem quer que seja é a maior prova de que nós verdadeiramente morremos para nós mesmos, para nosso orgulho, e renascemos em Cristo Jesus.

Termino com mais um vídeo. É o relato do irmão de um dos 21 cristãos coptas decapitados pelo Estado Islâmico, em imagem que rodou o mundo. Veja a atitude de um verdadeiro cristão, de um homem verdadeiramente transformado pelo poder do Espírito Santo.

Fica a minha oração para que o Agenor Duque, o Benny Hinn e todos os falsos profetas do cristianismo em nosso tempo se arrependam enquanto há tempo.

“Ai de vós quando todos os homens de vós disserem bem, porque assim faziam seus pais aos falsos profetas.
Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam;
Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam.
Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses;
E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir.
E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também.
E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam.
E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo.
E se emprestardes àqueles de quem esperais tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a receber outro tanto.
Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus.
Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.” – Lucas 6:26-36

Agenor Duque, nós abençoamos a você e toda a sua família em nome do Senhor Jesus Cristo.

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!

| Marcado com , , , , , , , | 1 comentário

Viagem missionária ao Acre

paulo5Na semana passada tive a oportunidade de estar em Rio Branco, no Acre, a convite da Igreja Batista Restauração. Essa viagem missionária consistia na participação em um debate aberto sobre ética cristã, com as igrejas e lideranças locais; um culto ao ar livre no centro de Rio Branco; e cultos locais na referida igreja.

Gostaria de destacar que Rio Branco tem alguns pontos pertencentes somente ao Acre. Segundo o IBGE, Rio Branco é a capital com o maior percentual de evangélicos no Brasil. Mais de cinquenta por cento da população do Acre se denominam evangélicos, um número que poderíamos exaltar, pois o objetivo é conquistar o máximo de terreno. Porém, assim como em todo o Brasil, em Rio Branco não é diferente: o percentual crescente de evangélicos não faz a diferença, pois os mesmos males que assolam as demais capitais são refletidos em Rio Branco.

Há desigualdade social, corrupção política, igrejas influenciadas pelos desvios doutrinários provocados pela teologia da prosperidade (que faz da igreja local uma igreja totalmente mercantilista, carnal e enfatizada nos sacrifícios humanos). Claro que, com suas devidas exceções, a igreja de Rio Branco é uma igreja que é diretamente influenciada pelo movimento apostólico e pelas ações do movimento celular, fazendo com que facilmente se perceba que, assim como em outros lugares, ao se conversar com crentes da cidade se perceba um descontentamento com a espiritualidade.

pauloA visita ao Acre se inicia com um debate sobre ética cristã. É preciso ressaltar que todos os líderes eclesiásticos de Rio Branco receberam convites para estar presentes no debate, que aconteceu no auditório da FAMETA. Porém, somente quatro líderes compareceram, e o mais intrigante foi saber que muitas lideranças condenaram o evento em seus púlpitos, bem como proibiram seus membros de estar presentes.

O evento recebeu ampla cobertura da mídia local, inclusive uma entrevista ao vivo foi realizada em programa local do SBT. Foi muito triste a ausência de muitos líderes, porém o debate ocorreu como deveria ser, e os presentes tiveram a oportunidade de conhecer a história do MEEB, bem como o que pensamos e como agimos.

paulo2Nesse sentido, o debate foi uma oportunidade ímpar de poder descrever a todos que todo princípio ético parte do próprio Deus, que estabelece normas e regras de vivência através da Sua soberania.

Não foram deixadas para trás as definições de ética que partem da ciência e se fundamentam no conhecimento.

A participação do público foi bastante importante, pois o debate foi transmitido ao vivo pela internet, onde todos puderam fazer perguntas e se manifestar.

Apesar da ausência de muitos líderes, acredito que o debate alcançou o seu êxito, que é o de não nos calarmos diante das constantes transformações do mundo moderno.

A Igreja Batista Restauração é uma igreja corajosa. Não é a maior na cidade em número de membros, porém seus membros ultrapassam os limites da utopia, crendo que um mundo melhor é possível através da pregação do Evangelho e do relacionamento de toda a comunidade.

As demais atividades realizadas na visita ocorreram no templo da Igreja Batista Restauração, onde tive a oportunidade de pregar e de ensinar na EBD. As mensagens tiveram como foco as cartas do Apóstolo Paulo, principalmente o texto de Romanos 12.1 e 2 Coríntios 5.17, no propósito de despertar a igreja para uma verdadeira espiritualidade, que parte da inconformidade com o mundo, principalmente com as atitudes de comportamento da igreja e seu povo, que partem de princípios de ventos de doutrinas que transformam a igreja em uma fonte de entretenimento, ao invés de uma fonte de espiritualidade, dentro de doutrinas fundamentadas em misticismo exacerbado, oriundo de fórmulas mágicas e metodologias não fundamentadas no texto bíblico.

É preciso dizer que, apesar do alto índice de evangélicos na cidade, ela também sofre pelas influências de uma teologia decadente, não influenciada pelas bases históricas e pelas essências do verdadeiro cristianismo. O povo de Rio Branco vive sob a influência da teologia pragmática americanizada, espelhada por líderes que desconhecem a prática de um cristianismo fundamentado no amor, na justiça e na vida de Jesus e de Seus verdadeiros Apóstolos.

paulo3Falar de uma verdadeira espiritualidade em uma sociedade onde a igreja é marcada pelas questões de crescimento numérico e pelos constantes atos de um misticismo exacerbado e descontrolado foi uma tarefa intrigante para mim, aperfeiçoando-me e fazendo com que eu crescesse mais ministerial e pessoalmente.

A Igreja Batista Restauração é uma igreja diferenciada, pois é pastoreada por um pastor que não teme ser confundido com as ovelhas. Ao contrário, é um homem simples, que faz do seu pastoreio um exemplo da integridade que deve haver entre um pastor e suas ovelhas. É uma igreja que se destaca por sua comunhão e por sua sede de aprender mais e mais do Evangelho, pois não foge à sua responsabilidade social e espiritual para com a cidade de Rio Branco, bem como para o Estado, pois é uma igreja missionária, que está pronta a atender o Ide de Jesus.

Quero agradecer ao irmão Rui, ao pastor Breno, bem como a cada irmão, a cada irmã que me receberam com carinho e respeito. Nossa comunhão continua, pois a obra de Deus não para. Fiquei muito feliz de saber que, mesmo em um Estado tão distante, há pessoas que não se dobraram aos deuses deste mundo e que continuam com sede do Evangelho puro e simples de Jesus, e que não temem em declarar em alta voz que o $how tem que parar.

Irmão Rui e Pastor Breno

Irmão Rui e Pastor Breno

A Deus toda a glória.

Paulo Siqueira

Publicado em Igreja e igreja, Igreja e Sociedade | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

O $how do Thalles Roberto tem que parar!!!

Parte da biografia do Thalles Roberto. Ainda bem que ele deixou os holofotes do glamour e da fama para seguir a Jesus!!!

Parte da biografia do Thalles Roberto. Ainda bem que ele deixou os holofotes do glamour e da fama para seguir a Jesus!!!

Há uns 4 anos atrás surgiu, na cena gospel brasileira, um novo astro: Thalles Roberto. Chegou chegando, emplacando sucessos, ganhando troféus em premiações gospel (como se fosse possível premiar alguém por ser melhor ministro de louvor a Deus), fazendo shows e mais shows Brasil afora. E claro, ganhando muito por tudo isso.

Na biografia disponibilizada em seu site, temos:

“Eu nasci num lar financeiramente pobre, mas rico em amor e cultura musical. Meus irmãos, todos mais velhos, respiravam música e naturalmente, aos 5 anos, eu já figurava entre os solistas do coral da igreja dirigido pelo meu pai. Assim, desde muito cedo, a música se tornou parte de mim” afirma Thalles, que faz questão de salientar suas raízes e dizer que, não fosse a graça e a infinita misericórdia de Deus, talvez nem estivesse aqui para contar as maravilhas que Cristo tem feito através de sua vida.

No final da adolescência, Thalles recebeu um convite para fazer backing vocal na banda Jota Quest. “Abandonei meu trabalho como Ministro de Louvor e durante 7 anos viajei o Brasil, cantando com Jota Quest, Jamil e Uma Noites, e fazendo algumas participações especiais em shows de Ivete, Roberto Carlos, entre outros. Infelizmente, me perdi nos holofotes do glamour e da fama e acabei me afastando para caminhos bem distantes daqueles que Deus havia traçado para mim”. Thalles confessa que, apesar de ter vivido distante dos caminhos do Senhor, a semente do evangelho plantada em seu coração lá na infância, em casa e na escola dominical, permanecia viva e lhe provocava o desejo de retornar.” (Site Thalles Roberto, disponível em: <http://thallesroberto.com.br/bio>, acesso em 11 Abr. 2015 – grifo nosso)

O discurso é bonito, mas fica claro que apenas metade dele é verdade. Sim, Thalles Roberto deixou de cantar música secular com o Jota Quest, o Jamil e Uma Noites, a Ivete Sangalo, o Roberto Carlos. Porém, manteve o amor àquilo que ele disse ter sido motivo de sua perdição: os holofotes do glamour e da fama, agora não mais secular, não mais pecaminosa, mas sim gospel, santificada pela bênção apostólica (?) dos grandes e nababescos líderes evangélicos brasileiros.

Thalles e Naldo, dois que deixaram a fama e o sucesso do mundão, em busca da fama e do sucesso no mundão gospel.

Thalles e Naldo, dois que deixaram a fama e o sucesso do mundão, em busca da fama e do sucesso no mundão gospel.

Epa!!! Eu disse que metade do discurso era verdade? Permita-me aqui uma correção. Thalles Roberto deixou de cantar com os cantores citados acima, mas agora canta com um tal de Naldo Benny, outro que se diz vindo de lar evangélico e que descobriu as benesses que uma voz mais ou menos afinada, aliada a um corpo sarado e insinuante pode trazer no mundo do show business. O Thalles propagandeou aos quatro ventos ter “convertido” o Naldo, este concordou e disse que até abandonaria o funk mundano, porém a decisão durou pouquíssimo tempo. Em resumo, cantaram e gravaram juntos, ficaram na boca do povo (e estando em evidência, os artistas conseguem vender mais shows e cd’s), iludiram o povo evangélico mas isso não é problema, afinal evangélico é brasileiro e brasileiro tem memória curta mesmo.

Thalles Roberto é ungido pastor (???)

Thalles Roberto é ungido pastor (???)

Para quem não sabe, o cantor Thalles Roberto é também pastor. Sim, num certo dia o Apóstolo (?) Estevam Hernandes, da Igreja Renascer, o ungiu pastor. Agora só não me pergunte qual a igreja que o Thalles pastoreia, pois ao que parece, para ele, é muito mais importante o investimento na carreira de cantor. Pelo menos por enquanto, nela está ganhando mais. Porém, quando a fama passar e a indústria fonográfica encontrar alguém para substituí-lo, não tem problema: basta tirar do armário o terninho de pastor e continuar ganhando dinheiro vendendo a palavra de deus (em minúsculas mesmo, não foi erro de digitação, infelizmente).

Batinha do Thalles por módicos R$ 87,50. O crente tem que pagar o preço!!!

Batinha do Thalles por módicos R$ 87,50. O crente tem que pagar o preço!!!

O bom de ser ídolo é que podemos ganhar muito com isso. Um ídolo tem poder, tem influência sobre as massas, e pode, com isso, induzi-la a comprar seus produtos, a lhe dar mimos, agrados e benefícios. Não a toa, logo que começou a fazer sucesso no mundo gospel (pois, como já visto em sua biografia, no mundo musical secular ele nunca deixaria de ser um simples backing vocal de cantores famosos) Thalles Roberto se decidiu por abrir sua lojinha, onde vende produtos com sua marca, sua própria grife. Na lojinha do Thalles temos vestuário, bonés, tênis, capinhas de celular (obviamente, apenas de Galaxy SII pra cima e Iphone – crente gospel é cabeça e não cauda), óculos iguais aos que o cantor usa e claro, bonecos do Thalles. O “thalleco” é uma imitação do original, para os(as) fãs que gostariam de dormir agarradinhos ao seu ídolo, mas que não têm essa oportunidade.

Boneco do Thalleco, para colocar no lugar da boneca da Aparecida.

Boneco do Thalleco, para colocar no lugar da boneca da Aparecida.

E falando em fãs, o Thalles Roberto tem muitos. E incentiva isso, afinal são os fãs que gastam parte do seu ordenado se vestindo com a grife do cantor/(im)pastor, que compra seus cd’s e dvd’s, que vai a seus $hows (com a desculpa de que vão para louvar a Deus, mas na verdade vão mesmo é pular e suar). Como os jovens crentes não podem saracotear no show da Ivete, pois isso é pecado, o jeito é dar um rebolado gospel ungido no show do Thalles e de outros do mesmo tipo. E como os jovens (e principalmente as jovens) não podem mais gritar “Thiaguinho eu te amo” (pois esse é um cantor de pagode do mundão), num $how gospel elas podem gritar “Thalles eu te amo”, afinal o amor aqui implícito é o amor cristão, puro, casto, fraternal. Ou não?

Para o fã crente que é cabeça e não é cauda.

Para o fã crente que é cabeça e não é cauda.

Para agradar e chamar a atenção dos fãs, em certa ocasião esse Thalles participou de uma promoção, onde o ganhador iria a um dos seus shows de limousine. A coisa pegou tão mal que, aparentemente, a promoção foi cancelada. Em suma, o cantor queria transmitir a seus seguidores o gosto pelo glamour, que ele disse ter perdido em sua biografia. Só que não, é claro.

Não basta ser bíblia. Tem que ser do Thalles, e ser apostólica.

Não basta ser bíblia. Tem que ser do Thalles, e ser apostólica.

A última do Thalles é que ele, não contente em ser um ídolo gospel, resolveu também ser glorificado em uma bíblia que traz o seu nome. Na verdade, não apenas seu nome: traz, logo nas páginas iniciais, em papel especial e colorido, fotos gigantes do cantor dividindo espaço com sua biografia e coisas do tipo. Os comentários da tal bíblia são do Apóstolo (?) Estevam Hernandes. A desculpa é que é uma forma de atrair os jovens que vão pular no show dele, porém a verdade é que é mais uma forma do tal se promover (em cima do nome Santo Santo Santo de Deus), além de ganhar um bom dinheiro. Tal bíblia direcionada aos jovens, ou seja, a um público que majoritariamente não tem dinheiro, já que muitos dependem dos pais ou, quando muito, trabalham em seus primeiros empregos, ganhando muito pouco, custa módicos R$ 110,00 (!!!).

Sobre o assunto, indico a leitura da análise postada no site Genizah.

O mais triste de tudo é vermos a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) envolvida nesse tipo de coisa, nesse claro comércio da Palavra de Deus. Essa Bíblia não é para evangelizar, mas para enaltecer e enriquecer seu “dono”. Nos bastidores fala-se dos graves problemas financeiros que a SBB enfrenta, porém nada é justificativa para que se venda a Deus e à Sua Palavra. De tudo um dia daremos conta, e poderá ser tarde demais.

Enfim, quer pular, gritar, saracotear, remexer os quadris? Faça, se quiser. Só não envolva Deus nesse negócio da alma, da carne.

Exigências de camarim do Thalles. A prova de que ele canta apenas para glorificar a Deus.

Exigências de camarim do Thalles. A prova de que ele canta apenas para glorificar a Deus.

Muitos líderes evangélicos (pregadores e cantores) não têm o menor temor de Deus. Se tivessem, não usariam o Seu Santo Nome em vão, e muito menos em negociatas.

Não troque a adoração a Deus em Espírito e em Verdade por adoração a ídolos. Os ídolos perecem, e nós com eles.

Teve um aí que vendeu Jesus por 33 moedas de prata. Como teve inflação após 2000 anos, o Thalles tá vendendo por bem mais que 42 mil.

Teve um aí que vendeu Jesus por 33 moedas de prata. Como teve inflação após 2000 anos, o Thalles tá vendendo por bem mais que 42 mil.

Se fossem verdadeiramente convertidos a Deus, a Seu Evangelho, os cantores que deixam a música do mundo cantariam para Deus – só que de graça. E para se manter, arranjariam um trabalho – mesmo como músico. Porém jamais louvariam a Deus apenas em troca de gordos cachês e regalias em camarins exclusivos.

De Deus não se zomba. O tempo destes está bem próximo.

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!!!

Por quanto você está comprando Jesus? (pois, se há quem o venda, é porque há quem o compre - a corrupção é uma via de mão dupla).

Por quanto você está comprando Jesus? (pois, se há quem o venda, é porque há quem o compre – a corrupção é uma via de mão dupla).

“Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar.
E não nos forniquemos, como alguns deles fizeram; e caíram num dia vinte e três mil.
E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram, e pereceram pelas serpentes.
E não murmureis, como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor.
Ora, tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos.
Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.
Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.
Portanto, meus amados, fugi da idolatria.” – 1 Coríntios 10:7-14

“Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus;
Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério.
Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniquidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram.
E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue.
Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, e: Tome outro o seu bispado.” – Atos 1:16-20

Publicado em Igreja e Sociedade | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

III Debate Teológico no Acre. Tema: Ética Cristã

No dia 3 de abril estarei em Rio Branco no Acre, participando do debate promovido pela Igreja Batista Restauração. Vai ser uma oportunidade de conhecer os irmãos e juntos caminharmos no propósito de sermos servos inúteis.

Oremos.

10986930_932179870147001_2742658834298982574_n

Publicado em Igreja e igreja, Igreja e Sociedade | 1 comentário