O povo do coração aquecido está esfriando – intervenção na Faculdade de Teologia da Universidade Metodista

blog53“e, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.” – Mateus 24:12

Era uma noite extremamente fria, destas do inverno paulistano. Além do frio intenso, caía a garoa típica, acompanhada de uma forte neblina. Eu, dentro do carro, bem agasalhado, porém sentindo que era uma noite extremamente fria.

Quando, por volta de quase meia-noite, avistei um senhor calvo, magro, na calçada organizando uma pequena fila de moribundos. A cena era bastante triste. Como era tarde, passei rapidamente, mas a cena me ficou gravada.

Outro dia fui em busca de saber que local era aquele, e descobri que era um abrigo para pessoas carentes. Nas noites frias oferecem um leito e uma sopa quente para aqueles que nada têm. Descobri que aquele abrigo pertencia à Igreja Metodista, e que o senhor calvo e magro era na verdade o Bispo Nelson.

Fui pesquisar quem eram os metodistas, pois na época desconhecia esse povo. Descobri que este era o povo do coração aquecido, um povo que tem em sua regra de fé a promoção da vida através do seu credo social. Um povo que tem como idealizador John Wesley, o homem ao qual com certeza o Bispo Nelson se espelhava, juntamente com Jesus, naquela noite fria.

Isso foi tão marcante para mim que, apesar de ser um pentecostal já desconfiado das inúmeras heresias que já adentravam em minha igreja, fui despertado a iniciar meus estudos na Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, a FaTeo em São Bernardo do Campo (SP). No decorrer dos anos, não demorou muito para também conhecer muitos metodistas que não seguiam os exemplos de Wesley, porém também descobri seres humanos como a Profa. Magali, seu esposo, Bispo Paulo Aires, Bispo Nelson, Prof. Milton Schwantes, Prof. Helmut, Prof. Oswaldo e outros e outras que, além de seguirem os exemplos de Wesley, se fundamentavam na vida de Jesus.

A experiência na FaTeo foi marcante. Entrei como um pentecostal desanimado, machucado, sem esperanças e saí com um conhecimento amplo do que é a vida religiosa e como caminhar nessa árdua carreira. Saí melhor, pois descobri que Jesus caminha conosco nessa caminhada e por isso nossos corações se aquecem.

Já se passaram anos desde a minha formação, porém continuo sendo um filho da FaTeo. Por isso, nessa semana as notícias que recebi me entristeceram muito.

Tenho viajado muito ao Rio de Janeiro e já havia percebido que a igreja carioca está bastante mudada, pois elementos neopentecostais fazem parte da igreja metodista agora. Recentemente, passei em frente de uma igreja e vi uma faixa que anunciava uma campanha de curas e milagres. Imaginei: “será que é mesmo uma igreja metodista?”. Sim, era mesmo.

Hoje o G12, células, pré-encontro, encontro, pós-encontro fazem parte do contexto metodista. Hoje a teologia wesleyana é trocada por teologias da Batista da Lagoinha, Renascer, Daniel Mastral, Neuza Itioka e outras. Triste, muito triste.

Porém, na semana passada chegou até mim um manifesto onde os próprios metodistas se declaram assustados com essa perda de identidade e também perda dos seus valores essenciais.

Imaginei que isso seria o fim, mas não. Era o início de muitas coisas más.

Recebi também a carta de um pastor ao seu bispo comunicando que o Colégio Episcopal estava para demitir os principais professores da FaTeo a partir do ano que vem, e todos os professores até 2016. Será feita uma troca, e não me assusto se esses professores que ali estão há décadas zelando pelas essências da Teologia Wesleyana venham a ser trocados por ícones dessas vertentes neopentecostais e da Teologia da Prosperidade, pois são essas teologias “que enchem a igreja”.

Sendo assim, não me resta outra alternativa a não ser demonstrar a minha indignação e tristeza com tudo isso. Talvez me perguntem: “mas você não é metodista! O que você tem a ver com isso?”

Tenho muitas coisas. Primeiramente, respeito e depois gratidão por tudo o que aprendi, e entre os principais valores aprendi a zelar pela Palavra de Deus.

Acho uma injustiça que professores e professoras, depois de dedicarem suas vidas em prol da edificação de homens e mulheres na Palavra de Deus sejam lançados fora como peças obsoletas, e sejam substituídos por outras peças, que agora se encaixam aos propósitos da nova liderança da igreja.

A FaTeo é um patrimônio histórico, pois sempre abrigou as diferentes formas de credos, sejam elas metodistas ou não. Sendo assim, a FaTeo não pertence só à Metodista. Ela é um patrimônio humano.

Sei que minha voz pode ecoar baixo, mas eu sou fruto da esperança. Eu sou fruto da fé, firme fundamento daqueles que crêem que um mundo novo é possível.

Que isso não aconteça. Esse é o desejo que aquece o meu coração.

Que Deus abençoe a todos,

Paulo Siqueira

Esse post foi publicado em Igreja e igreja, Igreja e Sociedade e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

37 respostas para O povo do coração aquecido está esfriando – intervenção na Faculdade de Teologia da Universidade Metodista

  1. Josefina Maria Homem de Mello Araújo disse:

    Essa inquietaçao também tenho sentido, mas “Jesus caminha conosco nessa caminhada e por isso nossos corações se aquecem”. quando lemos mensagem alviçareira!
    Não podemos nos conformar com modismos e oba oba, nos nossos cultos, onde o divino já é coisa de velho!

  2. walmir disse:

    Concordo com o irmão , mais também discordo em pontos em que a igreja metodista deixou pelos anos o que conquistou deixar escapar, mais aquilo que foi muito importante no contesto da Inglaterra da sua época, para nossos dias é ultrapassado e não funciona mais, visto que John Wesley foi um reformador rompendo com as tradições que se faziam presente . Eu aprendi que devemos ter uma peneira a nossa frente, e reter o que é bom e lançar fora o ruim. A igreja Metodista começou em células de casa em casa pregando o evangelho, cuidando de cada indivíduo como um ser único, discipulando, viu nada de novo o que notamos ao nosso redor é igrejas copiando a essência do Metodismo da qual perdemos.

  3. Elenice de Souza Aparicio Callaú disse:

    Prezado irmão, não o conheço , mas sou metodista desde sempre. Sou Assistente Social e durante 17 anos estive envolvida com área social da Igreja,. A partir do Concílio Geral de 2006, sentimos que nossas prioridades foram sutilmente deixadas de lado e outras prioridades foram colocadas, infelizmente….. Me sinto muito triste. Meu esposo é pastor e percebo que aos poucos ele também está sendo colocado de lado por não compactuar com estas idéias. Ainda bem que está perto de se aposentar. Pela primeira vez estou me sentindo muito…muito…desanimada

    • Elias Alves de Almeida disse:

      Somos Metodistas, e com Wesley, não podemos curvar diante dos modismos. Pastor, tentaram por todos os meios calar Wesley, mas Deus, direcionou sua vida, e o resultado foi solidificado – permaneça firme, não esfrie, nem Tu nem tua familia, o que estamos vivenciando é uma investida do maligno pra derrubar até os escolhidos… “porque o amor de muitos esfriarão”…., o coração é aquecido por Deus isto ninguém vai tirar.. mantenha firme a palavra de Deus, o modismo passa, a palavra permanece…

    • telmo flores disse:

      cada vez vai ficar pior a medida que vamos nos aproximando do fim todos os que se opuserem ao mundo vão ser deixados de lado. o desafio realmente é permanecermos fiéis ao Senhor e não nos vendermos por nada. ainda bem que ele está se aposentando mesmo, sorte de todos que não precisarem dum púlpito pra viver pois muito em breve somente gente sem compromisso com Jesus poderá viver disto

  4. Antonio Augusto de Souza disse:

    Realmente, manter a tradição metodista não é deixar o carisma da graça de Deus. Nós metodista somos um povo do coração aquecido e da mente esclarecida, mente esta que não se curva a modismos e nem ondas que não criam raízes. Espero que nossa Igreja Metodista mantenha a sensatez de ouvir todos e todas e decidir segundo a Palavra de Deus “… pareceu bem ao e. s. e nós não impor nada….”

  5. Ivana disse:

    Lamentável em todos os sentidos! E quem perde é sempre a Igreja de Jesus Cristo em sua representação metodista no Brasil e no mundo!!!

  6. Alex Jones disse:

    É muito difícil expressar uma opinião sem errar, pois sempre há mais de um lado da mesma moeda. Sou filho da Fateo e concordo, ela é um patrimônio histórico, não apenas metodista, é um local riquíssimo em conhecimento, cultura, história, etc e isso se deve a muitas pessoas que dedicaram anos de estudo e pesquisa. Mas não posso dizer que durante os anos em que estive lá não me senti incomodado com uma espécie de ditadura da Teologia da Libertação. Apesar de nunca ter descordado dessa teologia, me entristecia muito ver que, de alguma forma, ela também suprimia com certa violência intelectual outras manifestações diferentes de fé (pentecostais, por exemplo – até com certo grau de sarcasmo) contradizendo seu discurso à sua prática. Talvez seja esse o maior desafio de quem detém o poder: ouvir, entender, dividir, respeitar… Espero que as novas lideranças da Igreja Metodista não façam à Fateo o mesmo que ela fez a alguns de seus filhos, seria apenas trocar um poder por outro, um medo por outro, uma moda por outra. “Unidade na Diversidade” – um conceito essencialmente metodista que não deveria envelhecer nem sair de moda.

    • telmo flores disse:

      aliançar-se com Marx é o mesmo que aliançar-se com o diabo, aos poucos os verdadeiros crentes estão se dando conta disso, ainda bem

  7. A Universidade, ainda que dita confessional, é regida independentemente da cúpula da Igreja. Ou ao menos deveria ser. Pauta por um projeto pedagógico e não para fins político-eclesiásticos. Nada contra um “Seminário menor” para treinamento de seus líderes, mas sim pela defesa intransigente do patrimônio cultural cristão que se tornou a FATEO para todos os rincões cristãos no contexto brasileiro. [Leandro Antunes Campos, ex-aluno, 2006]

  8. José Luiz de Araújo disse:

    Como Filho da FATEO, e Metodista discordo de Você Alex Jones, quando diz que : ” ditadura da Teologia da Libertação. Apesar de nunca ter descordado dessa teologia, me entristecia muito ver que, de alguma forma, ela também suprimia com certa violência intelectual outras manifestações diferentes de fé (pentecostais, por exemplo – até com certo grau de sarcasmo)”. O Pentecostalismo na visão da nossa atualidade esta deturpado. Não se trata de uma ditadura e sim, do não, ao sincretismo. Que é uma coisa que tem realmente distorcido a identidade da Igreja Metodista. Não tenho nada contra os que se dizem “sapatinho de fogo”, mas nossa igreja é com ela é, não devemos parecer com outra por moda ou qualquer que seja o motivo. Devemos sim manter nossa identidade, para não parecer um CD pirata. Uma cópia barata de outras versões de igreja. Mas tudo está no controle de Deus. E tudo que vier acontecer será permissão D’Ele.

    • Alex Jones disse:

      Com todo respeito à sua opinião José Luiz de Araújo, mas citei o pentecostalismo como mais um exemplo, entre tantos outros, de uma manifestação de espiritualidade, falei dele como forma e não como conteúdo. O sincretismo propõe, a grosso modo, uma mistura de religiões, por isso, aceitar formas diversas de manifestações de espiritualidade nem de longe é sincretismo. Eu, por exemplo, venho de uma linha metodista tradicional, nunca fui pentecostal, mas não me vejo no direito de ditar uma única forma como sendo a forma correta de se manifestar a espiritualidade e nossa tradição metodista também não afirma qual é “formato metodista”. As formas mudam conforme a sociedade muda, conforme a cultura muda, e devemos aprender a aceitar essas mudanças sem mudar, contudo, a essência do nosso Evangelho. Erguer ou não as mãos, bradar um “glória a Deus”, dançar ou cantar na igreja não faz diferença porque o próprio Deus não estipulou formatos, tampouco os metodistas. Nossa identidade está em nosso conteúdo, na forma como vivemos o Evangelho; não posso dizer que uma forma diferente não me incomoda, mas incomoda muito menos do que baratear a forma de vida cristã, do que comercializar a fé, do que tentar se transformar numa igreja “grande” para ter dinheiro, poder e fama. Isso me preocupa, a essência, as intenções e os meios quando utilizados para tais intenções.

    • telmo flores disse:

      O problema do pentecostalismo está no desprezo à Palavra que muitos colocam, como se ser “cheio do Espírito” fosse desprezar a letra. Levar a história da “letra mata, mas o Espírito vivifica” à última potência é desconhecer o Poder de Deus. Sapatinho de fogo de verdade é quem busca tanto a graça como o conhecimento, pois Jesus e os discípulos viveram seus ministérios à luz destas duas colunas sem as quais não tem como se viver o verdadeiro evangelho. É complicado. Mas não se pode colocar o bebê fora junto com a água. Assim como não se pode chamar os cessacionistas de “crentes frios”, como alguns fazem, também não se pode chamar de iletrados aqueles que buscam as manifestações do Espírito Santo hoje em dia na igreja. Oremos.

  9. Márcio Monteiro Rocha disse:

    Por que não desativar este centro de poder e transferir a autoridade e o governo da Igreja ao povo metodista como um todo? Porque não preservar o Colégio Episcopal apenas como Órgão Consultivo da Igreja Metodista para puramente contribuir com sua experiência e conhecimento quando for consultado? Porque não libertar a comunidade metodista brasileira para outra vez expressar seu amor e compaixão pela humanidade? Porque não libertá-la de novo para praticar a justiça, amar a beneficência e andar humildemente com Deus? Porque não soltar outra vez as ligaduras da impiedade, desfazer as ataduras da opressão, deixar livres os humilhados e destroçar todo o jugo? Procrastinação? Prevaricação? As marcas de Cristo no metodismo brasileiro são profundas demais para serem tão facilmente removidas. Porque protelar mais?

  10. Creuza da Cruz e Silva, pastora aposentada disse:

    Sou filha da FATEO, turma 2002, amo aquele lugar, todos os/as professores/as citados/as foram meus e minhas professores/as, ali também tem irmãos metodista de coração e de carteirinha, pessoas que sempre zelaram pela Palavra de Deus e pela tradição Metodista. Bispo Nelson um eterno cuidador do/aoutro/a, indiferente de quem seja. Louvado seja a Deus. Na minha opinião, penso que a FATEO é um patrimõnio da Igreja Metodista, histórico e humano, que tem pessoas capacitadíssimas para cuidar dela, Deus capacitou a todos/as para cuidar desse patrimônio. O apóstolo Paulo disse: Deus capacita uns para ensinar outros para pregar outros para evangelizar, outros para administrar, portanto penso que cada um deveria fazer o que Deus o/a capacitou sem querer ganhar no tapetão, assumindo lideranças no intuito de fazer prevalecer as suas “convicções regiliosas” atropelando os ensinos do nosso precursor Jonh Wesley e os ensinamentos de Jesus, que é: o amor, a fraternidade, a justiça e honestidade entre o povo de Deus, chamado Metodista, ” Um Povo Chamado Metodista” “Povo do Coração Aquecido”. Sou apaixonada pela minha igreja, sou metodista de carteirinha, meu coração vibra qdo vejo o nosso símbolo pregado em frente uma igreja nas beiras das estardas, por onde ando. Mas, não concordo com o oba oba, com a teologia da prosperidade, com as gritarias, até porque Deus não é surdo. Para mim o centro do culto é o sermão, mas hoje o sermão está relegado ao segundo plano, as liturgias jogaram no lixo é tudo na base do improviso.É muito triste concordar com a irmã Elenice, mas estou bastante desanimada com tudo isso. Bem! Como eu dizia na FATEO ” “Sou bananeira que deu cacho”, servi a Deus como pastora presbítera na 3ª Região Eclesiástica, estou aposentada, amo a minha Região e a todos/as que lá vivem e servem a Deus. Povo hospitaleiro! Eu amo São Paulo! Eu amo o meu Deus!

  11. Edison WM. disse:

    Boa tarde, lí e relí comentários, todos possuem opiniões que podemos aceitar, sou Metodista a mais de 15 anos, apaixonado, mas infelizmente houve uma mudança sim, sempre ajudei a parte social, hoje um pouco esquecida, nossos líderes estão prontos a novas doutrinas de discipulado, sendo que houve uma interferência (à meses atrás) do Episcopado do Rio de Janeiro a respeito disso, a igreja Metodista está adotando novo modelo de crescimento, ainda engatinhando, pois formar lideres não é com encontro, reencontro, fruto fiel, seguindo modelos de outros líderes que não irei citar. Mas sim devemos atentar quanto a nova doutrinas, estudar a palavra de Deus, pois fomos alertados que no final dos tempos iriam surgir doutrinas de homens.
    Deixo meu abraço em Cristo.

  12. Antoniel disse:

    A nova inquisição a passos largos!

  13. LUCAS GABRIEL AZEVEDO disse:

    é verdade que há muitos homens de Deus e excelentes prof. nessa faculdade. E se por acaso entrar novos prof. que possuem doutrinas que não condiz com a teologia wesleyana isso é lamentavel. Mas o Prof. que ja foi demitido e que da aulas sobre Teologia sistematica não se espelha em John wesley e nem e Cristo Jesus.
    Me explica como pode um homem que se espelha em John Wesley e Jesus Cristo concordar com a pratica do pecado e ser a favor da pratica do homosexualismo? Então Jesus era a favor dessa pratica? Acredito que não! Ele amava a pessoa, mas não o pecado de tal. Diferentemente desse Prof. Pr. que é casado com uma excelente professora de comunicação que na verdade é uma das melhores.

    Diz ser praticante da Teologia da Libertação e que é contra o sistema e o capitalismo, mas troca de carro zero a todo instante diferentemente de milton ou bispo nelson.

    Nessa faculdade há prof. que são verdadeiros homens de Deus. Mas há aqueles que não são nada disso!! MAS TENHO DÓ DA IGREJA DESSES HOMENS!! Podem ser excelentes prof., mas praticantes dos ensinos de Jesus Cristo ou de Wesley por enquanto não são.

    E se são homens de Deus porque praticam o ecumenismo ou são ligados a maçonaria onde todos sabem que algumas religioes e a maçonaria que é uma religião indiretamente não aceita e renegam o Deus e a Jesus Cristo como o unico Senhor e Salvador? Devemos rever essas atitudes e comentarios. Pois são excelentes prof. (há excessão de um que é um pica fumo), mas praticantes da teol. de wesley e de Jesus Cristo não são (somente alguns prof. e pr. praticam essa teologia)

  14. Humberto Santos disse:

    As “doutrinas de homens e de demônios” estão por ai dentro das igrejas…. que pena!!!

  15. Paulo Matheus disse:

    Desculpe a franqueza a qual possa soar como um grito de quem é partidarista do C.E., mas tenho visto as manifestações contrárias as decisões do C.E. e de certa forma tem demonstrado como um grito de quem tem perdido o “poder”, a FATEO sempre teve uma hegemonia no quadro de professores que aderem a T.L., podem até dizer que tem um bispo que é pentecostal, mas, sempre tem que caminhar no msm passo dessa teologia. Não existe no quadro de professores alguém que seja especificamente de outra teologia, e dizem que essa é uma faculdade aberta ao dialogo. Se nesta faculdade vc expor seu pensamento contrario a T.L. precisa ter uma centena de citações, para poder dizer qualquer coisa. Não me sinto livre neste lugar por pensar diferente, não me sinto livre em querer vivenciar a teologia prática de modo a qual essa teologia denomina ser. Nas palavras e no papel a defesa dos pobres e oprimidos é tudo tão lindo, mas é fato que aqueles que pensam diferente são vistos de forma ruim. Minha tristeza é viver em meio a uma FACULDADE EM QUE FORMAM PASTORES DA IGREJA METODISTA, ser lançado de forma sútil pensamentos liberais que colocam em Xeque os conceitos mais valiosos da bíblia, como o nascimento virginal de Cristo e sua ressurreição. Deixem esses que vcs dizem serem “ditadores” direcionar a igreja, pois, foram eleitos para isso, ou alguém tem algum fato que desabone a idoneidade de cada um deles? para que não governem a igreja. Se eles caminharem pior do que os últimos 20 anos em que a igreja metodista se escondeu do mundo, o próximo concilio geral elegerá quem deve estar, afinal, eu creio que aqueles que foram ao concilio eram representantes das regiões, ou não eram?

  16. Júlio Cesar Machado disse:

    Li muitos comentários aqui colocados e venho expressar minha opinião, não conheço a fa Teo mas conheço a igreja Metodista e a base em que foi criada ( os ensinamentos de John Wesley ) e mesmo estando afastado da igreja tento guiar minha vida pelos conhecimentos adquiridos nos meus anos de igreja Metodista com pastores por assim dizer antiquados. Concordo que tenhamos que nos adequar à época em que vivemos, mas se mudarmos aquilo que somos, o que acreditamos ser certo, para não perder espaço para as novas denominações não seremos a igreja Metodista e sim algo parecido com as muitas igrejas que usam de métodos romanos (pão e circo ) para encher seus templos de gado dispostos a seguir o vaqueiro gritando à frente com a bíblia na mão. A tradição todista nos ensina a ler a palavra e questionar o que fazemos para melhorar a nós mesmos e as pessoas ao nosso redor com nosso testemunho de vida. Então podemos sim nos adequar aos novos mas o que não podemos admitir éque sejamos sejamos mudados pelo mundo ao nosso redor.

  17. Nelson tomazi disse:

    A história se repete agora como farsa. Lembrem-se de 1968 quando a FATEO também foi fechada por meses e realizada uma “faxina” e muitos como eu não puderam mais voltar a estudar teologia. A Igreja Metodista perdeu muyita gente e por isso está estacionada até hoje.

  18. marcio roberto disse:

    Sou leigo e evangelista da Igreja Metodista em ceilândia norte distrito federal 5 Região.Fico muito triste com essa nota,pelo fato de nós aqui pregamos e ensinamos que Jesus não é objeto de troca,dizimamos e ofertamos sem esperar nada em troca sabendo que Jesus ja fez tudo por nós na cruz .O fato é que o homem é ingnado por sua ganancia e o amor de DEUS se esfria em seu coração e ele nem percebem.

  19. Paulo Bueno de Camargo disse:

    Paulo Siqueira se o seu texto tem base legal e fundamentado em informações verídicas, só posso lamentar. Passei pela Fateo, nunca concordei com a maioria dos meus professores, alguns deles citado por você. Sempre pensei de forma diferente. No meu tempo de Fateo Leonardo Boff era rei.O movimento de greves no ABC onde surgiu ou fizeram Lula era o verdadeiro evangelho, evangelho latinoamericano. Mas se seu texto for verdadeiro a igreja sai de um extremo e descamba para outro pior ainda, lamentável! Lamentável, trocar a Teologia da Libertação pela Teologia da Prosperidade. Fico com o evangelho da graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o Messias.

    • pedrasclamam disse:

      Caro Paulo, no texto há dois textos pertencentes ao grupo que destaca os pontos destacados por mim. Não falo de mim mesmo, faço uma reflexão sobre os dois textos referidos e minha experiência na Fateo.

      Um grande abraço, fica na paz.

      Paulo Siqueira

  20. Izary Duarte disse:

    Fico triste com essa informação. Porém não fico surpreso. Tomara que o Colégio Episcopal tome decisōes Justas, com Amor e sob a Orientação do Divino Espírito Santo.
    Izary Duarte

  21. Anonimo disse:

    Desculpem o anonimato mas aqui quem fala pode ser punido! Desculpem mas o Rio de Janeiro foi citado. Deveríamos tomar as igrejas metodistas de São Paulo como exemplo? Igreja fria, sem expressão social. A FAteo tem um discurso muito bonito, mas onde estão os frutos? Balela!!!! Os professores sempre encheram a boca para afirmarem que a fateo não forma PASTORES, forma TEÓLOGOS, e agora que o colégio episcopal resolveu apertar as rédeas porque a igreja precisa de pastores e o bispo nomeia pastores para a igreja e não teólogos, lançam uma carta dizendo da grande contribuição que deram para a igreja. Contribuiram para acabar com a 3RE e todas as igrejas que a seguem. É só ver as igrejas que os professores da fateo pastoreiam, estão todas fechando, TODAS!!!! É absurdo!
    Discurso bonito, prática zero!

  22. Anonimo disse:

    Vai estudar a experiência religiosa de Wesley! Só quer citar o social de Wesley, veja como quando ele pregava as pessoas caiam no poder de Deus. Alguma vez isso aconteceu enquanto você pregava?!?!?! Vocês estão resistindo ao poder de Deus!!!! Vocês estão acabando com a tradição metodista de santidade, paixão pelas almas e poder no Espírito Santo em nome de um TRADICIONALISMO farisaico! Vai continuar fechando as igrejas de SP!!!!! Se não fosse o PRI e o bispo Peres com esta visão de Deus, as igrejas já tinhasm fechado. Como pode São Bernardo do Campo com mais de 1 milhão de habitantes, ter 2 igrejas metodistas?!?!?!?! é vergonhoso!!! vc acha que isso está bom? é esta a contribuição que a igreja metodista pode dar? GLÓRIA A DEUS PELO CONCÍLIO GERAL DE 2006!!!

    • pedrasclamam disse:

      Caro anônimo.
      Hoje com a tecnologia é possível levantar seu ip, e facilmente descobrir quem vc é, qual seu cpf e coisas mais. Se esta revoltado, faça como muitos expunha seus conceitos e pontos de vistas, porem não agrida ninguém, é covarde fazer isto enquanto se diz anônimo. Se fizer isto mais uma vez vou bloquear seus acesso.

      Paulo Siqueira.

  23. A Igreja Metodista está em crise. A unidade nacional está cada vez mais deteriorada, apesar das aparências. Modismos e ventos de doutrina influenciam e corrompem nossos princípios e valores num ritmo cada vez mais acelerado. Não importa quem está certo, todos estamos errados por não buscarmos e zelarmos pela nossa unidade. A Palavra de Deus afirma que seremos reconhecidos como filhos de Deus não pelo tamanho de nossa instituição (número de membros e patrimônio) ou pelo rigor de nossa observância das regras que criamos, mas sim se nos amarmos uns aos outros. Esse talvez seja o nosso grande desafio, manter a unidade apesar das diferenças.

  24. Leomar Monteir Vieira disse:

    Não vejo nada de estranho na falência de algumas instituições Metodistas. Tive a infelicidade de participar de dois Concilios Gerais. No primeiro como “marinheiro de primeira viagem”, fui procurar informações de como proceder como “delegado leigo” no Concilio. A pessoa que procurei, é um Pastor “culturalmente” top de linha! Mas foi infeliz na sua orientação: — “Não te preocupa não meu irmão, vc foi convocado só para votar em fulano para Bispo! Dificilmente vc terá voz!” Confesso que fiquei chocado, mas o pior de tudo é que ele estava certo! Em Concilio que raras exceções está tudo preparado, quem vai sair, que deve ser ou não reeleito. O leigo novato, entra mudo e sai calado! Os acontecimento do Concilio só chegam ao conhecimento da Igreja, isto é do povão que mantem a instituição (Dizimos e Ofertas), informações QUE EM NADA ADIANTA OU EDIFICA A IGREJA. Agora é citado com grande ênfase a eleição do Bispo com os votos dos delegados! O segundo Concilio, com raras exceções a ,maioria dos delegados eram os mesmos, inclusive eu. A pauta de matéria eram enormes, e o pior em todas as cessões não houve consenso, havia muitos interesses em jogo! O Concilio foi tao tumultuado que acabou antes do tempo, e teve que ser adiado para outra local e data, mas o objetivo PRINCIPAL FOI CUMPRIDO :eleiçao dos BISPOS – SEMPRE OS MESMOS, a exceção dos que se aposentam abrem vagas!
    A proposito, a sua Igreja sabe o que houve no ultimo Concilio Geral?, o seu pastor(a) e delegados fizeram alguns relatos de interesse para Igreja?! DUVIDO!
    ENTAO MEUS QUERIDOS,IRMAOS METODISTAS, CUIDADO COM ADORAÇÃO (idolatria instituição) ERRADA, podemos cair na situação dos adoradores de Diana dos Efésios, quando PAULO chegou com o EVANGELHO DO REINO, aqueles ficaram preocupados com sua profissão de artífices de nichos da deusa-At.19.27 – ..há perigo de nossa profissão cair em descredito….;
    NAO ADORE A DEUS PARA OBTER BENEFÍCIOOS – VC JÁ OS TEM!
    VAMOS TOMAR POSSE DO REINO,ATRAVÉS DA LEITURA DA PALAVRA MAS SOBRE TUDO PRATICA-LA E SEREMOS O POVO MAIS FELIZ DA TERRA!
    VAMOS ORAR E PEDIR A DEUS MISERICORDIA PELOS NOSSOS “DIRIGENTES-BISPOS-PASTORES” – SAO ELES QUE IRÃO PRESTAR CONTAS PARA DEUS! amém?!

  25. Benedito Antonio Novelletto disse:

    resumindo: participei do Encontro com Deus – num determinado momento fomos convidados a ir frente pra receber o Espirito Santo -de repente uns/umas começam espernear, pular , gritar, cair no chão, riso e choros. então disse pra um pr que estava do meu lado: vamos? ele disse eu não. fique sondando que eu vou lá. fiquei esperando o tombo. fiquei sozinho e ninguém dos intercessores veio por a mão em mim. eu lá. no final veio uma dizendo recebe , recebe, e nada. apos o espetáculo de gritaria e outras coisa mais, falei com um deles. por que eu não recebi nada? a resposta mais sem fundamento. voce já possui o Espirito Santo. Sim! No meu batismo. Graças a Deus. Não preciso dessa esterilidade pra afirmar que recebe dons do Espirito Santo. que besteria. Que vergonha não sentiria Wesley ? Isso era feito nos Cursilios de Cristandade Católico. Acabou por improdutividade.e descrença….

  26. Que Deus abenções sua vida e te te motive no caminha da pregação do evangelho, hoje me seni menos sozinha ao ler suas palavras….Deus conosco…

  27. Lucia Estela Rocha Costa disse:

    Que bom que possamos discutir e falar das nossas alegrias e tristezas como cristãos metodistas. Melhor ainda seria se pudéssemos concordar em servir a Deus com integridade, cada um de nós zelando para ser achados por Ele, fiéis em nossa devoção e em nossa ação. Afinal, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus. Nessa caminhada somos chamados a ser Igreja, corpo de Cristo, como membros que acolhem os demais com o devido respeito às diversas funções que exercem nesse corpo, cujo único cabeça é Cristo.
    Funções institucionais e defesas de instituições não devem, de maneira alguma nos levar para uma posição de desânimo, de amargura, de saudosismo, ou de quaisquer outros sentimentos que não sejam aqueles que a Palavra nos exorta a ter: sujeição uns aos outros no Senhor, considerando-nos uns aos outros superiores a nós mesmos, e todos sujeitos ao Cabeça; sermos suporte uns para com os outros em amor; e, principalmente, zelar para que Amemos de todo o nosso coração, de toda a nossa alma e com todo o nosso entendimento ao Altíssimo.
    Creio irmãos e irmãs amadas, que irmãzinhas idosas, da amada Igreja Metodista Central de BH, que já foram recolhidas por Deus ao descanso eterno foram para mim a maior lição do que é ser cristão em uma igreja local: entrava pastor e saía pastor, entrava plano e saía plano, entrava modismo e saía modismo, mas elas continuaram sempre se alegrando no Senhor e servindo a Ele de acordo com o entendimento de cada uma, sem nenhuma única vez desqualificar por palavras ou atitudes nenhuma pessoa que praticasse ou pensasse diferentemente delas.
    Quiçá eu tivesse sido mais zelosa em espelhar-me nelas do que em me envolver com posições de liderança e de defesa de posições em concílios; talvez ainda estivesse habilidade em pertencer ao rol de membros dessa tão amada igreja, da qual muito dolorosamente me desliguei há poucos anos atrás.
    Não fui capaz de seguir o exemplo dessas irmãzinhas. espero que muitos possam fazê-lo.

    • Sou Metodista há quarenta e nove anos. Estou no limiar da terceira década no exercício do ministério pastoral nessa igreja (atualmente pastoreando a igreja metodista na cidade de Sinop, MT). Como tantos(as outros(as) vivi e revivi experiências várias no contexto metodista; tantos enfrentamentos foram os que encarei, alguns por prazer, outros por desprazer e outros mais nem por isso, nem por aquilo, tão somente estava lá e tudo o que podia fazer era ver no que daria. E sempre deu!
      Compartilho aqui um texto/documento que redigi e repassei às autoridades de nossa igreja em 2006. Como todas ações, a minha não foi exceção, provocou também as “suas” reações. Hoje, com temor, tenho uma compreensão maior da seriedade daquela palavra, que sem pretensão pessoal alguma (seja projeção; preciosismo; messianismo; busca de reconhecimento ou qualquer outra coisa dessa natureza), não tenho dúvida nem medo de afirmar ter sido uma voz profética. Segue:
      “Ao povo Metodista Brasileiro;
      Amados/as irmãos/ãs. Saudações Cristãs.

      Por ocasião da realização do nosso 37o. Concílio regional, realizado em de novembro/2005 na cidade de Piracicaba-SP passei por uma experiência que gostaria de compartilhar convosco.
      _Naquela tarde de domingo senti-me impulsionado a sair para uma caminhada (sem rumo definido). Não havia nenhuma razão justificável para que eu me retirasse da plenária, muito menos do local/prédio, contudo no ímpeto por volta das dezesseis horas saí e logo já estava andando pelas ruas.
      O local de parada foi a Catedral da Igreja Católica Romana onde se realizava a Missa das 17 horas. Aquela comunidade estava recebendo uma paroquiana (católica romana) que viera de uma cidade vizinha com a finalidade de dar o seu testemunho acerca da importância e lugar do dízimo na sua vida.
      Aquela senhora falava de uma forma tão clara e persuasiva que cheguei a ficar indignado ao me lembrar da dificuldade que temos de levantar alguém para durante os nossos cultos ir à frente e dar um testemunho acerca das coisas que o Senhor operara em sua vida.
      No decorrer do Processual Litúrgico o qual eu com a liturgia proposta em mãos observava atentamente, uma forte indagação se fazia repetidamente dentro em mim: “O que estou fazendo aqui?”; afinal eu não sou e nunca fui adepto a esse tipo de postura! Meu Deus, porque estou aqui?
      Num dado momento, ouvi claramente uma voz que dizia-me: escreva essas palavras: INAPTIDÃO GERENCIAL; INCAPACIDADE ADMINISTRATIVA e ATROFIA FUNCIONAL. Um pouco confuso e surpreso obedeci. Logo após esses acontecimentos, me vi livre e totalmente à vontade para retirar-me daquele templo católico romano.
      Durante minha caminhada de volta, olhando aquela anotação perguntei a Deus: “E agora o que eu faço com isso?”. Entendi que deveria compartilhar tal experiência com o nosso Bispo; num momento oportuno o fiz e agora o faço convosco.

      APLICAÇÃO: Estamos orando pelo nosso concílio Geral. Oportuno se faz refletirmos, investigarmos e indagarmos através de uma análise conjuntural situacionista: – O que esses termos (INAPTIDÃO GERENCIAL; INCAPACIDADE ADMINISTRATIVA e ATROFIA FUNCIONAL) tem a ver conosco? –

      Como homem de Deus (responsável pelo que digo e faço), entendo e aponto no Senhor as seguintes verdades:

       O CONSTANTE CHOQUE DE PODERES TEM GERADO, SUSTENTADO E CONSOLIDADO EM NOSSA ESTRUTURA A INAPTIDÃO GERENCIAL:
      • Denuncio: Um dos erros da igreja Metodista está em não valorizar, não aliançar e não dar a devida atenção aos outros movimentos Religiosos Evangélicos que tem uma proposta diferenciada da sua; não se atentando ao que Deus está fazendo no tempo que se chama hoje através deles;
      • Alerto: Um outro erro da igreja Metodista é o de valorizar, aliançar e dar a devida atenção a outros Movimentos Religiosos Não Evangélicos que tem uma interpretação diferenciada da pessoa de Deus e da sua palavra; não se atentando ao fato de estar repetindo o mesmo erro do povo de Deus no passado: “Deitando e se prostituindo debaixo de cada arvore frondosa”;
      • Alerto: Os efeitos dos poderes e das fortalezas humanos e demoníacos sobre grande parte da liderança e da organização Metodista são tão grandes que tem levado-os ao extremo da cegueira espiritual e da escravidão;

       O CONSTANTE CHOQUE DE LEALDADES TEM GERADO E SUSTENTADO EM NOSSA ESTRUTURA A INCAPACIDADE ADMINISTRATIVA:
      • Denuncio o alinhamento voluntário de muitos/as dentre os/as Grandes Líderes Metodistas com o anti-Reino, adotando, aplicando e introduzindo na igreja metodista práticas mundanas contrárias à filosofia do Reino de Deus (O que o homem decide e faz reforça o reino ao qual tem dado a sua lealdade). -Para onde estamos indo? -Onde está o Reino de Deus?;
      • Denuncio a negligência e o descaso dos/as líderes que trabalham somente em função de defender a sua bandeira institucional não dando a devida importância aos vários fatores invisíveis que trabalham ao mesmo tempo visando o embaraço, a confusão e o embargo da obra de Deus através da Sua Igreja;

       O CONSTANTE CHOQUE DE VERDADES TEM GERADO, SUSTENTADO E PROLONGANDO A ATROFIA FUNCIONAL:
      • Denuncio: Evita-se produzir material e, ou pregar algum tema controverso temendo confrontar crenças de outras pessoas e organizações, com isso nossa fala não produz impacto algum;
      • Denuncio: Negligencia-se a Verdade de Deus para não contradizer a verdade de alguém ou de outro grupo que interpreta de modo diferente a pessoa de Deus e as escrituras. A quem pregamos?;
      • Denuncio: A relutância em aplicar a palavra de Deus como elemento final para qualquer decisão. A bíblia fala de cinco doutrinas – a de Deus, a de Cristo, a dos Apóstolos, a de Homens e a de Demônios. O que se tem pregado?;
      • Exorto: A pregação do Evangelho não consegue mais influenciar a sociedade profana e muito menos provocar mudanças em sua maneira de pensar e agir. Nosso desafio é Ser a luz do mundo e o sal da terra;
      • Denuncio: As fortalezas e os poderes humanos e demoníacos que produzem a fé meramente racional e fria não são retirados devido ao parco e tímido manifestar do poder de Deus no meio de um povo que tem por costume a busca do Ter e do Ser antes do Pertencer;
      • Denuncio: A forma mundana de pensar dos que nos cercam e nos observam não muda, não alinhando com a Palavra de Deus. Prevalecendo a incoerência do Evangelho não vivido lá e cá;

       Senhores e Senhoras delegados/as ao Concílio Geral, rogo-vos pelas misericórdias de Deus: “Permitam que essa voz profética que tem como propósito a denuncia do extravio, do alimentar de outro tipo de comida, do beber da água de outro manancial e do associar com outras ideologias ecoe e reverbere no interior de cada conciliar naquele grande conclave”.

      ORAÇÃO: Ora, “VEM SENHOR JESUS”, mas por favor, antes desperte os que dormem (néscias/os e prudentes). Amém.

      “E o mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espirito, alma, e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. I Tessalonicenses 5:23

      Pr. Wandeir Pereira Tavares – Sinop, 04/05/2006.”

      A reação de meu Bispo veio de imediato:
      Birigui, 04 de maio de 2006.
      Ilmo. Sr: Pr. Wandeir Pereira Tavares / e-mail: prwandeir@hotmail.com
      Prezado Irmão. Saudações Cristãs!
      Graça e paz por parte de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!
      Acuso o recebimento de seu e-mail, contendo testemunho vivenciado pelo irmão durante o Concílio Regional. A partir desta experiência, você elaborou alguns pensamentos, os quais tenho em mãos.
      Ao ler o conteúdo do seu documento, fiquei preocupado, pois ele será passível de várias interpretações, inclusive com suas críticas à Igreja Metodista e à sua liderança. A de se ressaltar, que a Igreja Metodista é quem o acolhe e reconhece a sua vocação no pastorado, onde você atua em nome da própria Igreja.
      Outro detalhe, as expressões utilizadas por você: “Denuncio”, “Alerto”, “Exorto”, são expressões que são utilizadas em contextos diferenciados, e creio, que você não foi feliz em inseri-las no documento. Você atrai para si mesmo, o direito de um preciosismo, que pode ser questionado.
      A Igreja, em seu caminhar, preza pela democracia, porém, há necessidade de se compreender os valores dela, pois o democraticismo que muitos almejam para terem a liberdade de “atirarem” para todos os lados, pode prejudicar a liberdade que a Igreja nos proporciona.
      Portanto, conclamo o irmão a tomar mais cuidado em seus pronunciamentos, pois eles poderão prejudicá-lo em sua caminhada pastoral. Caso você queira colaborar com a Igreja, enviando sugestões para que o Concílio Geral as conheça, não vejo problemas, porém, se expondo como você fez, não vejo sinais positivos, pois este não é o momento de se atirar contra a Igreja, mas preservá-la e colaborar para que novos caminhos possam enaltecer os desafios missionários.
      Desta forma, solicito à você que tenha mais cuidado. Qualquer dúvida, coloco-me ao seu dispor. Agradecendo a atenção, aproveito o momento para enviar-lhe o meu cordial abraço.
      Fraternalmente, Bispo – 5ª Região Eclesiástica.

      ***Nesse mesmo ano, encerrou-se a gestão do mesmo Bispo que se reportou a mim com sua pastoral, sendo substituído em eleição no 18º Concílio Geral da Igreja Metodista (no quarto escrutínio elegeu como Bispo o Rev. Adonias Pereira do Lago, da 5ª Região Eclesiástica. Eram 15h10ANO. Expositor Cristão, ano 120, NÚMERO 8
      Jornal mensal da Igreja Metodista • Agosto d e 2 0 0 6)***.

      Caros(as) irmãos(ãs), nesse momento em especial, penso que todos nós (pastores e leigos) devamos atrelar aos nossos discursos registrados aqui neste fórum uma boa medida de temor e no mínimo, perguntarmos ao nosso Pai Celeste o porque de tudo isso.

      “Que o nosso Deus não nos encontre quebrando canzis e desbancando autoridades (cf Jr 28:10-17)… Que tenha misericórdia de nós e nos dê a paz!”

      Vosso irmão e, não mais que servo, Wandeir Pereira Tavares.

  28. Pingback: Neopentecostalismo paradoxal: o que os metodistas querem com isso | As pedras clamam

  29. Pingback: Neopentecostalismo paradoxal: o que os metodistas querem com isso | Uma estrangeira no mundo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s