Assembleia de Deus Ministério Madureira indica voto para a filha do presidiário Eduardo Cunha: filha de peixe?

danicunhaO Brasil é um país intrigante. Uma de suas peculiaridades é que absorvemos uma única grande notícia por vez, notícia essa que dura alguns dias até que outra grande notícia se sobreponha, fazendo-nos esquecer das anteriores. E enquanto isso, outras notícias também muito importantes passam despercebidas, como por exemplo a aprovação de leis que desfavorecem a população. Quando essas outras notícias são finalmente percebidas pela população, aí já é tarde demais.

A grande notícia do momento é o trágico atentado ao presidenciável Bolsonaro. Uma pessoa talvez desequilibrada (pois em equilíbrio normal ninguém seria capaz de fazer isso), ex-filiado ao PSOL e dizendo-se missionário de uma igreja evangélica, diz ter recebido de “deus” a ordem para atacar Bolsonaro. E a população dividiu-se, uns dizendo que é culpa dos partidos de esquerda, outros que é culpa dos evangélicos, outros criticando o apoio à tortura e mortes por parte do tal candidato (pois violência geraria violência), outros defendendo-o como “mito” que o consideram ser (pois seu empenho contra os bandidos geraria a violência recebida). Nas redes sociais, a “treta” está formada, amizades são desfeitas, fake news sobre o assunto correm à vontade, insultos a quem pensa diferente também. Um verdadeiro inferno.

Lamentamos o ocorrido, assim como lamentamos o recente assassinato de outra figura política, a vereadora Marielle. Vivemos tempos de ódio, em especial ódio pela classe política, envolvida em tantos escândalos de corrupção. Se antes se brincava que alguém deveria jogar uma bomba em Brasília, esses atentados recentes mostram que os políticos precisam, mais do que nunca, se precaver, pois infelizmente tudo é possível.

amala4Mas enfim, a grande notícia da vez encobriu uma série de outras notícias consideradas não tão grandes assim, mas também muito importantes. Uma delas, o apoio do Bispo Manoel Ferreira (Assembleia de Deus Ministério Madureira) à candidatura de Danielle Dytz Cunha, ou apenas Danielle Cunha, a deputada federal pelo Estado do Rio de Janeiro.

Para começar: Danielle Cunha é filha do presidiário Eduardo Cunha, aquele ex-deputado federal que chegou à Presidência da Câmara ovacionado pelas lideranças evangélicas. Aquele que tinha um olhar empreendedor, tanto que registrou anos atrás tudo quanto era domínio na internet relacionado ao nome de Jesus. Aquele que posava de santo na Assembleia de Deus Ministério Madureira, onde era dizimista e possivelmente excelente ofertante. Aquele que tentou chantagear a então Presidente Dilma para que não fosse denunciado, mas como não conseguiu, caiu e levou a então Presidente junto. Aquele que foi talvez o maior denunciado nas delações da Lava-Jato, que pelas denúncias comprava o voto de grande parte dos deputados e que vendia a aprovação de emendas em troca de bom pagamento. Aquele que tinha contas no exterior em seu nome, no de sua esposa Cláudia Cruz e – pasme!!! – no de sua filha Danielle Dytz, a mesma que hoje está se candidatando a Deputada Federal com a indicação de voto, para seus fiéis, do “dono” da Assembleia de Deus Ministério Madureira!!!

Alguns artigos para relembrar o caso:

Algumas palavras sobre Eduardo Cunha
A política e a corrupção dos que se dizem evangélicos: o diabo tem muitos filhos por aí
Os evangélicos e a corrupção: delações de Funaro, novo Refis e o direito de comer o melhor desta terra
Mulher e filha de Cunha dizem que peemedebista abastecia conta na Suíça  (essa reportagem será a fonte de algumas informações mais adiante)

O vídeo do Bispo Manoel Ferreira indicando para seus fiéis em quem devem votar (lembrando que o próprio Bispo também é político, sendo o primeiro suplente ao Senado na chapa de Cristóvam Buarque no Distrito Federal):

Analisemos em primeiro lugar a candidata.

Danielle Dytz Cunha, ou Danielle Cunha, teve seu nome citado na Lava-Jato junto com o de sua mãe por possuírem contas não declaradas no exterior. Na época, sua defesa convenceu o Judiciário de que ambas eram inocentes, possivelmente duas dondocas alienadas que viviam no absoluto luxo e abundância acreditando que tudo se devia ao salário parlamentar de Eduardo Cunha. E tão bobinhas, coitadas, que assinavam documentos de abertura de contas e outros sem ler, sem saber do que se tratavam, afinal obedeciam ao exímio esposo e pai. O Judiciário, convencido da ingenuidade das duas senhoras (sim, Danielle até casada já era), as absolveu e prendeu apenas ao Eduardo Cunha. Coincidentemente ele, que ameaçava contar todos os podres possíveis dos quais sabia (até estava sondando editoras onde publicaria seu livro de memórias), há anos curte silenciosa e discretamente sua temporada na prisão.

CULTO EM AÇÃO DE GRAÇA ANIVERS. PR. SAMUEL 19-05-1067

Ainda sobre a candidata da Assembleia de Deus Ministério Madureira (segundo o Estadão):

“Em seu depoimento, Danielle disse que ainda era financeiramente dependente do pai, apesar de ter uma empresa em seu nome e ter um rendimento mensal que variava entre R$ 5 mil e R$ 10 mil.

Ela também afirmou que o pai ‘sempre gerenciou a sua vida financeira, mesmo quando foi casada, não vendo nenhum problema nesse fato’.

Assim como Cláudia, ela disse nunca ter questionado Cunha sobre a origem do dinheiro e que ‘presumia que o dinheiro que mantinha o alto padrão de vida da família era proveniente do patrimônio da atividade anteriormente desenvolvida’ pelo peemedebista.”

Senhora bastante inocente essa Danielle Cunha, não é mesmo?

E é essa mesma senhora inocente e visivelmente alienada das coisas do mundo que o Bispo Manoel Ferreira “indica” a seus fiéis como pessoa que fará um grande mandato!

Ora, segundo palavras da própria Danielle ao Judiciário, ela mesma nunca sequer administrou sua vida! Quem fazia tudo era seu pai (fazia ou ainda faz?)…

Que capacidade tem uma pessoa que nem sabe tomar conta de sua conta bancária de ocupar uma vaga na Câmara dos Deputados?

Quem verdadeiramente ocupará essa vaga? Danielle ou, virtualmente, o seu pai presidiário Eduardo Cunha?

Essas são perguntas das que o Bispo Político Manoel Ferreira sabe muito bem a resposta, e justamente por conta disso está “indicando” o voto ao seu gado, digo, rebanho.

Agora, analisando a posição da igreja nesse caso.

Sendo filha de peixe ou não, Danielle Cunha tem todo o direito de se candidatar ao que quiser, e as pessoas têm todo o direito de votar nela ou não. Isso é fato.

Porém, quando o líder de uma denominação religiosa deliberadamente indica a seus fiéis um(a) candidato(a), espera-se, no mínimo, que tal figura espelhe os valores ensinados na instituição. Por se autodenominar uma igreja evangélica, supõe-se que a Assembleia de Deus Ministério Madureira ensine a seus fiéis os preceitos cristãos de ética, honestidade, amor, equidade, mansidão, justiça, prudência, sabedoria. Assim, o melhor seria, por motivos éticos, nem se indicar alguém. Mas vá lá, já que vai indicar, que seja alguém realmente comprometido com os valores cristãos.

Danielle Dytz Cunha está alinhada aos princípios básicos cristãos?

Lembremo-nos de que a Assembleia de Deus Ministério Madureira também foi citada na Lava-Jato. Copiando parágrafo do terceiro artigo indicado acima:

“E lembrando, essa igreja [Assembleia de Deus do Bom Retiro], que antes era do Jabes de Alencar, agora é do Samuel Ferreira, também dono da ADBras, que é a mesma que tem (ou tinha) Eduardo Cunha como fiel dizimista e ofertante. E a ADBras é a mesma que, tempos atrás, foi acusada de lavar parte do dinheiro de Eduardo Cunha, no caso uns 250 mil reais (fonte: UOL Notícias). E vale lembrar que seu papa, o agora Bispo Samuel Ferreira [filho do Bispo Manoel Ferreira], foi acusado na delação da JBS de receber 1 milhão de dólares de propina em 10 parcelas de 100 mil dólares, numa conta nos Estados Unidos (por que será? – Fonte: G1 Notícias).”

Resumindo: o buraco é mais embaixo e o poço de sordidez não tem fundo nesse caso.

Muitos estão preocupados com a eleição para Presidente, alguns se matando pelas redes sociais, outros até na vida real. Mas a votação mais importante será para o Senado e para a Câmara dos Deputados, pois nessas casas as leis que definem e limitam nossas vidas são votadas. Bons deputados e senadores farão leis justas, que serão executadas pelo Presidente e serão a base para as decisões do Judiciário. Deputados e senadores corruptos farão leis que beneficiarão apenas eles mesmos e as empresas que estiverem dispostas a lhes pagar para obter vantagens, prejudicando ainda mais nossa população tão sofrida. E, entre as empresas, inclui-se as do ramo religioso.

Ou por que você acha que alguns líderes religiosos se empenham tanto em apoiar esse ou aquele candidato? Porque “deus” lhes mandou?

Vivemos tempos sombrios, onde o mundo busca nos enganar a todo momento. O mundo busca cegar nossos olhos para a verdade, focando-os naquilo que quer que vejamos. Está nos focando na disputa presidencial, para que os corruptos de sempre voltem para a Câmara e o Senado (ou eles, ou seus “filhos” políticos).

Os tempos são maus.  O ódio impera. Mas a Igreja prevalece, mesmo minúscula, sendo uma pitada de sal e um raio de luz nesse caldeirão infernal.

A boa notícia: Jesus está às portas! Que Ele nos encontre dando sabor à vida e iluminando o ambiente.

Não aceite ser gado. Você é rebanho do Senhor!

Oremos pelo Brasil.

Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!

A DEUS toda a honra e toda a glória para sempre.

Esse post foi publicado em Igreja e igreja, Igreja e Sociedade e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s