Desmistificando o “tudo posso Naquele que me fortalece”

blogPor Vera Siqueira

No imaginário gospel brasileiro há uma máxima, ensinada nas igrejas que pregam a demoníaca Teologia da Prosperidade: uma vez crente e tudo vai se resolver, todos os sonhos vão se realizar, todas as portas vão se abrir. E muitas vezes utilizam do versículo “tudo posso Naquele que me fortalece” para explicar porque Deus tem que realizar os desejos do fiel.

Porém, uma coisa é um versículo fora do seu contexto. Outra coisa, bem diferente, é quando o contextuamos.

“Ora, muito me regozijei no Senhor por finalmente reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade.
Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho.
Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.
Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.
Todavia fizestes bem em tomar parte na minha aflição.” – Filipenses 4:10-14

Lida em seu contexto, vemos que a frase tão usada no meio gospel significa que o Apóstolo (de verdade) Paulo sabia viver de todas as formas, tanto na abundância quanto na necessidade. E, vivendo na necessidade, não precisava ficar fazendo campanhas gospel para ficar rico, pois sabia passar por momentos difíceis. E como é isso?

Na abundância e na necessidade é muito fácil se desviar da vontade de Deus. Na abundância, pois podemos nos tornar avarentos e gananciosos, querendo juntar cada vez mais, além de cair na tentação de nos achar autossuficientes, não necessitando de Deus. E na necessidade podemos nos enfurecer com Deus, por ter permitido estarmos nessa situação.

O Apóstolo (de verdade, pois vivemos uma época de abundância de apóstolos falsos) conhecia a Deus e por isso não se deslumbrava com a riqueza e não se revoltava com a pobreza. Paulo poderia ser rico ou ser pobre, e essas são as coisas que ele tudo podia Naquele que o fortalecia.

Ensino da Bíblia de Batalha Espiritual e Vitória Financeira, bíblia símbolo da Teologia da Prosperidade

Ensino da Bíblia de Batalha Espiritual e Vitória Financeira, bíblia símbolo da Teologia da Prosperidade

A diabólica Teologia da Prosperidade prega que a pobreza é uma maldição. Essa teologia que se diz cristã mas não é ensina a seus fiéis que devem ser cabeça e não cauda, devem ser ricos, prósperos ao extremo. As igrejas que pregam essa abominação a Deus ensinam que o deus deles prospera os que o servem, e esse serviço passa principalmente pelo “sacrifício”, pelo desembolso de grandes quantias em forma de dízimos, trízimos e ofertas. Para esses, o cristão só deve viver na riqueza, e quanto mais rico, maior é sua intimidade com o deus que eles servem.

Assim, a famigerada Teologia da Prosperidade nega os ensinos de Jesus e do Apóstolo (de verdade) Paulo. A pobreza para o cristão não é maldição, é apenas uma condição que não deveria interferir em seu relacionamento com Deus. Tanto não deveria interferir, que em Cristo o fiel pode ser pobre ou rico, pois é Ele quem nos fortalece independente de nossa situação.

Quem é nascido de novo tudo pode Naquele que o fortalece, pois glorifica a Deus tanto na falta quanto na sobra. Quem é nascido de novo não teme distribuir seus bens aos pobres pois não teme a pobreza, assim como o Apóstolo (de verdade) Paulo não temia. Quem é nascido de novo coloca sua esperança em Deus, não na fortuna guardada ao preço da miséria de muitos outros.

Quando vemos (im)pastores e apóstolos (?) pregando um deus que existe para dar riquezas àqueles que derem as melhores ofertas à denominação, vemos o contrário da pregação do Apóstolo (esse sim de verdade) Paulo. Aliás, se alguém merecia ter desfrutado do conforto e da riqueza era justamente o Paulo e os demais apóstolos da Igreja Primitiva. Esses, porém, sofreram privações e perseguição. E também os que vieram após eles. E muitos outros. E, nos dias atuais, os cristãos sírios, iraquianos, nigerianos, de Camarões, da Coreia do Norte, da Índia, da China e de tantos lugares mundo afora.

A área Vip (vip porque só quem estiver lá ganhará uma ministração do Benny Hinn) no Congresso em São Paulo custa R$ 1.000,00. Pena que os cristãos no Iraque e na NIgéria não tenham dinheiro (nem casa, nem comida), e por conta disso perderão essa grande bênção!!!

A área Vip (vip porque só quem estiver lá ganhará uma ministração do Benny Hinn) no Congresso em São Paulo custa R$ 1.000,00. Pena que os cristãos no Iraque e na Nigéria não tenham dinheiro (nem casa, nem comida), e por conta disso perderão essa grande bênção!!!

Quando será que veremos os “doutores” pregadores da satânica Teologia da Prosperidade fazendo congressos de avivamento nesses lugares? Se são de Deus, por que não fazer um congresso no Iraque ou na Nigéria?

Simples: porque esses “doutores-apóstolos-pastores” não podem tudo naquele que os fortalece. Se pudessem, não temeriam e iriam pregar nesses lugares, dando forças aos irmãos que lá estão sofrendo em nome de Cristo. Esses falsos doutores, falsos apóstolos e falsos pastores só podem naquele que os endinheiram.

Quem sustenta esses falsos líderes evangélicos não é Deus (pois eles não depositam sua fé Nele), mas um povo alienado, que teme estudar a Palavra e descobrir que está sendo enganado, que prefere fechar os olhos à Verdade e colocar suas vidas nas mãos dos estelionatários da fé. Tanto isso é verdade que esses covardes adoram pregar que o crente tem que testar sua fé, dando o máximo possível pois o deus deles vai restituir 10, 100 vezes mais. Ora, se é verdade, por que esses mesmos líderes não fazem isso? Não seria o melhor investimento de suas vidas?

Eles não fazem isso porque sabem que estão pregando um engano, pois Deus não se vende a preço de ofertas e dízimos. E porque eles nada podem, pois Aquele não os fortalece.

Que possamos poder tudo, seja viver em abundância, seja viver em necessidade, Naquele que nos fortalece, que é Deus. E que possamos ter nossos olhos abertos, para que possamos aprender de Deus e da Sua Palavra, não da mão dos lobos em meio ao rebanho.

 

Esse post foi publicado em Igreja e igreja e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Desmistificando o “tudo posso Naquele que me fortalece”

  1. Verdade irmã, até postei um trechinho deste teu texto no face porque achei interessante demais, pra chamar a atenção dos outros crentes quanto a isso. Parabéns pelo blog, a paz.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s