Caio Fabio e a verdade sobre os evangélicos

Mais uma vez, Caio Fabio nos proporciona momentos que expressam o quão bom é viver longe dos laços eclesiásticos, principalmente dos vínculos institucionais.

O que vemos e ouvimos no vídeo a seguir, são palavras de um homem totalmente livre, que olha como quem assiste a tudo sem a pretensão de participar, apesar de sempre, de alguma forma, participar do cenário evangélico brasileiro.

É preciso analisar que Caio teve como pai um pastor presbiteriano, que desde menino cresceu dentro da instituição, sendo depois um dos seus principais pastores por muitos anos, ou seja, é alguém que conhece a instituição.

Por muitos anos, Caio liderou a AEVB, lidando e muitas vezes liderando muitos líderes evangélicos. Alguns, em início de ministério.

O vídeo não é um desabafo. O vídeo é um comentário de alguém já nauseado com a realidade evangélica, pois é a história de sempre com alguns personagens novos.

Concordo com o Caio com a estática e covarde posição de algumas lideranças evangélicas, que nada fazem para a realidade sócio-política de nosso país.

Assista ao vídeo, mas como um cidadão, sem falsa santificação herética, que envolve alguns meios evangélicos, que são como o sino que soa nas horas pares do dia, no alto da catedral, que só faz barulho, mas nada acrescenta à realidade.

Eu sou um dos anônimos que o Caio cita, dando mais uma vez minha cara à tapa.

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz à Igreja.

Anúncios
Esse post foi publicado em Igreja e igreja, nova reforma, novos evangelicos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Caio Fabio e a verdade sobre os evangélicos

  1. diego marcell disse:

    ahhh
    muito obrigado
    teu comentário é um bálsamo para mim.
    achei que só eu havia concordado com ele.

    Deus abençoe.

  2. Moacir Teles Maracci disse:

    No momento da leitura desse tópico, lembrei do texto extraordinário publicado na data de hoje no blog Bereianos. O que acontece no meio evangélico brasileiro, impregnado de espetáculo gospel, onde há muita empolgação e quase nenhuma conversão é muito bem analisado nesse trabalho publicado na revista Cristianismo hoje (que a bem da verdade ainda não conheço). Paulo, aqui em minha família, um membro foi “abençoado” quando arranjou um emprego cujo salário é cinco vezes superior ao que vinha recebendo no emprego anterior. Sempre falo a ele que Deus o honrou porque ele (meu genro) sempre honrou todos seus compromissos pessoais, sociais, familiares. Mas ele, de forma equivocada atribui a “benção” ao fato de doar à sua denominação r$ 374,00, o único recurso que tinha, atendendo ao apelo de púlpito do pastor Jonas Villar, que andou por Presidente Prudente há uns dois meses atrás. Esse pastor é do grupo midiático que tem Cris Duran, Silas Malafaia e outros telespastores bons de espetáculos. 347 é a combinação de números “perfeitos” invocados por esse pastor em puro passe de prestidigitação que enganou muitos fiéis por espetáculos afora. É o insuportável constrangimento de Deus, invertendo a relação homem-Deus, pois quem é “servo” nesse estelionato é o Altíssimo, e o “fiel” (sic) é o homem. Misericórdia!

  3. Maicon Custódio disse:

    De fato,

    A situação atual do evangelicalismo brasileiro é ferrenha, é dolorosa, é amedrontadora!
    São apóstolos e pai-póstolos que se julgam semi-deuses e que negociam o evangelho por míseras 30 moedas de prata todo o santo dia… Eles traem Jesus!

    Porém, é essencial que não cometamos a injustiça de colocar todos os evangélicos na mesma sacola, afinal temos muita gente boa no Brasil e mundo e o ódio de alguns pela igreja e as instituições muitas vezes pode ser tão contagioso e corrosivo quanto a freqüencia à uma igreja de teologia e práxis condenável!

    Pensem nisto.

    No Mestre,

    Maicon.

    http://cristianismopensante.wordpress.com/

  4. marcilio leão disse:

    Não dá mais prá levar Caio fabio a sério! ele esta parecendo um umbandista, negou tudo que ensinou, aprendeu e praticou, acusa os demais pastores (com alguma razão) de bandidos, esquece que ele hoje é um libertino,sua formação auto-ditada o transformou num poço de confussão mental, e se recente das audiências que tanto critica. O resultado é o que se vê na sua teologia e na sua familia.

    Marcilio leão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s