This is it

Acabei de assistir ao filme que reflete as filmagens do show que Michael Jackson faria no seu retorno, depois de anos afastadon dos palcos e do público. Foram anos de grande tribulação para Michael e sua família, pois seu nome esteve ligado à pedofilia, desequilíbrio emocional, uso exarcebado de medicamentos em decorrência da perda da identidade pessoal, refletida nas seguidas cirurgias plásticas, tudo frutos destacados de sua constante e mutante personalidade.

Porém, o que vemos no filme destaca o grande profissional e o grande artista que Michael Jackson era . Os bastidores do filme deixam claro que estávamos diante de um grande gênio da música mundial. Diante das luzes do palco, Michael encantava, deslumbrava com sua dança e sua voz inconfundíveis.

Por que Michael não teve a oportunidade de estrear esse show? Seria algo marcante para o mundo musical. Por muitos anos, Michael influenciou a muitos jovens, adultos e velhos, e isso se refletiu em seu funeral, que descreve o quanto o povo amava e tinha Michael como um ídolo mundial. No filme, diversos artistas, diretores, descrevem sua dedicação e prazer naquilo que ele fazia melhor.

Faz um ano que Michael morreu, porém o que vemos é que sua imagem e seu sucesso ainda estão muito vivos. Pena que a vida não é um show. Não temos a capacidade de viver sempre no palco da vida em constante performance. A vida é formada por altos e baixos. Somos confrontados com nossas lutas, fracassos e tristezas.

Essa foi a grande batalha de Michael: não conseguir viver em sua vida cotidiana o prazer dos palcos. Não foi possível cantar e dançar nas 24 horas do dia. Seu desequilíbrio emocional nos descreve suas lutas e desafios na alma e no espírito. Michael sabia disso pelo fato de ter um médico constante ao seu lado.

Por que tantos medicamentos para dormir, antidepressivos para acordar e até sorrir? Quem era esse ser humano tão maravilhoso quando estava no palco, e tão misterioso, enigmático, tão fraco, tão ingênuo, despertando em muitos dó e misericórdia pela sua aparente fragilidade? O gigante que emocionava com suas músicas não sabia caminhar em paz no mundo das diferenças, da violência, da fome, da guerra, dos abusos e da degradação humana.

Será que esse era o grande desafio, acordar do encanto e da magia do palco para a realidade dura e cruel do mundo natural? Michael poderia ter tido a oportunidade de apresentar esse último show. O filme descreve, pela sua emoção, que isso seria maravilhoso. Porém, mesmo com todo o poder político, econômico, militar, nada somos diante dos verdadeiros segredos da vida.

Quem pode acrescentar um côvado à sua vida? – pergunta o Evangelho. Nada somos diante da vida. A Bíblia descreve que somos “pó” diante da imensidão da criação. Mesmo sendo ou tendo a centralidade, somos também participantes das dores e das alegrias do mundo.

A história de Michael ainda não acabou, pois suas músicas e suas imagens estarão sempre presentes. Porém, as lições ficam para todos e todas refletirem sobre nossas realidades. Necessitamos de vida comum, necessitamos de ter nossa alma e espírito abertos para a ação de Deus. Isso traz equilíbrio diante dos desafios da vida. No palco da vida, nem sempre teremos aplausos. Temos o desafio de viver em comunhão com as dores e fraquezas.

É preciso espírito forte, ligado ao Pai, pois “no mundo tereis aflições; tende bom ânimo”. Essa grande promessa ainda é válida para todos. Cristo, em Suas mensagens, deixou-nos Sua Paz, e destaca que essa Paz não é como a paz que o mundo dá.

O grande palco, com suas luzes e emoções, fazem parte, porém é preciso ter maturidade para não sermos inconstantes em nossas emoções e lutas interiores. É preciso dialogar, pois nada pode substituir a presença humana em nossas vidas. Isso está claro na dificuldade das relações humanas. Hoje é um grande desafio viver, porém para isso necessitamos do nosso Deus.

Deus nos deixou a Sua semelhança para que possamos crescer nessa relação de viver em comunhão com nossos semelhantes. Podemos viver muito além dos holofotes dos palcos, pois essas luzes não podem revelar os segredos dos nossos corações. Há muitos seres humanos incapazes de descer do palco de viver longe das luzes e dos aplausos. Para isso, temos o exemplo de Cristo, que mesmo em Sua grandeza se fez homem e habitou no meio de nós.

Talvez Michael não soube desfrutar dessa realidade. É preciso crer que é possível viver com nossas realidades, mesmo que sejam tristes. Nossas verdadeiras forças não vêm de nós mesmos, mas vêm Daquele que nos criou para Sua verdadeira glória. Somos nós mesmos quando somos capazes de reconhecer nossa pequenez diante do Universo, porém grandes quando reconhecemos nossa importância para a construção de um Universo através da valorização do ser humano.

Esse post foi publicado em Igreja e Sociedade, Pensamentos e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para This is it

  1. Elionora S. da Costa disse:

    Olá
    Sou fã de Michael e percebo o quanto ele foi perseguido, hostilizado, massacrado pela grande mídia enquanto viveu. Como outros genios, ele foi inocente ao se supor mais forte que a Vida. Mais poderoso que o Sistema que o criou. Gostei mto. de sua análise. Fique em paz.
    abraços/ Elionora

    • pedrasclamam disse:

      Olá Elionora
      Meu objetivo é trazer reflexão através de meus artigos, obrigado pelo comentário, e pela visita no meu blog.
      Michael era um ser humano como todos nós, sendo assim também tinha as nossas necessidades.
      O amor e o carinho ao ídolo são reflexíveis também a todos os demais seres humanos, não podemos nos esquecer que o mundo necessita de pessoas que ame sem preconceito.

      Um Abração.
      Deus lhe abençõe.

      Paulo Siqueira

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s